Guto Neto, fundador da TV Facha, fala sobre sua trajetória marcante na FACHA

Por Andressa Ruivo 

O convidado de hoje tem uma importância grandiosa para nossa instituição. Há 35 anos na FACHA, o professor José Augusto de Almeida Neto, mais conhecido como Guto Neto, fundou a TV Facha e participou do projeto de iniciação do CPP (Centro de Produção e Pesquisa). Formado em Jornalismo no ano de 1988, entrou na faculdade com o sonho de ser locutor de rádio e uma aula de Sociologia com o professor Gilson Caroni, que também ministra aulas na Facha até hoje, foi um marco e lhe trouxe a certeza de que estava no caminho certo.

Guto nunca teve pretensão de ser professor, as oportunidades foram surgindo ao longo de sua carreira, sua ascensão veio com suas experiências e projetos apresentados. O desenho da sua carreira sempre foi pela via do cinema e audiovisual e o levou a ajudar a fundar o curso de Cinema a Facha e ocupar o cargo de coordenador até hoje.

 Vindo de uma família cinéfila e bastante ligada à cultura, o cinema se tornou sua paixão mas, segundo ele, era um segmento muito privilegiado na época: “Eu tinha uma paixão muito grande por cinema, só que eu não vislumbrava a menor possibilidade de fazer uma faculdade de cinema porque cinema nos anos 1980 era para poucos, era muito caro.”

O início da vida universitária era dividido com um trabalho de office boy em um banco, até receber a oportunidade de estagiar no CPP da faculdade, quando começou seu vínculo mais próximo com a instituição. Em 1989 recebeu a proposta para chefiar o CPP, com apenas 24 anos. Como um dos idealizadores do projeto, defende a importância do laboratório como suporte também para alunos, que não tem acesso à internet em casa, produzirem seus trabalhos e projetos.

Com um acesso bastante restrito à tecnologia naquela época, o CPP era composto por ilhas analógicas e máquinas de escrever. Na opinião do professor, o avanço tecnológico traz ônus e bônus, dependendo da forma como cada um organiza e usa essas informações. A praticidade de já ter tudo pronto na internet muitas vezes tira a capacidade de adquirir o conhecimento necessário. Para ele, a experiência da pesquisa em livros e enciclopédias foi enriquecedora e lhe trouxe o fantástico hábito da leitura.

Sua vasta experiência com audiovisual trouxe inúmeras oportunidades dentro da área e uma delas foi o projeto da TV Facha. Em 1992, a instituição foi convidada para participar do 1º Pavilhão Jovem da Feira da Providência e foi onde Guto teve a oportunidade de desengavetar seu projeto de uma TV universitária. Foi desafiado a montar uma equipe e capacitá-la para colocar o projeto em prática. A experiência desencadeou o convite para dar aulas na instituição e dessa forma iniciou sua carreira de professor na faculdade.

A relação com seus alunos é definida por ele com uma palavra: afeto, pela educação e pelo estudante. A arte de lecionar para ele parte de uma linha de pensamento que diz: “A educação se dá pelo estreitamento da relação entre o educador e o educando”. Para o professor, os educadores devem estar sempre com o ‘radar aberto’ para também aprender com os estudantes. E o afeto genuíno ajuda nesse processo de compreensão e respeito mútuo: “Acho que quando você educa, você se doa. E quando você se doa e essa doação é genuína, integral e desejosa te faz bem também”, declarou.

A essência cultural sempre esteve presente na FACHA e sempre foi um diferencial da instituição. Um dos projetos mais marcantes contado pelo professor foi o “Nossas Expressões” liderado pelo também professor Sady Bianchin, que acontecia todas as sextas-feiras no pátio da faculdade. O palco do projeto foi inaugurado por ninguém menos que Chico Buarque. Guto ainda relembra um fato que provavelmente poucos lembram: a vinda do educador e filósofo brasileiro Paulo Freire ao auditório da Facha.

Arte e cultura correm nas veias da instituição desde o início. Sempre foi tradição da FACHA os eventos culturais, desde os mais antigos como o Coral da Facha até os mais jovens como a Semana Acadêmica. A nossa instituição sempre incentivou e buscou a imersão dos seus alunos na arte e na cultura e já foi palco de muitos eventos marcantes com a presença de grandes artistas renomados. E como todo ex-aluno, Guto tem o espírito FACHA de ser e deixa claro: “A Facha tem um jeito Facha de existir e eu me sinto muito pertencente à ela nessa ideia de integração.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s