No 57° duelo, Nadal desbanca Djokovic e é decacampeão do ATP Masters 1000 Roma

Foto de capa: Steffano Cappa 

Por Lucas Furtado Isaias  

Novak Djokovic e Rafael Nadal, quando se enfrentam, são sinônimo de uma grande partida de tênis, e isso aconteceu no último domingo (16/05) na final do ATP Masters 1000 de Roma. No 57º episódio deste duelo, Nadal venceu por 2 sets a 1 (7/5, 1/6 e 6/3) em uma grande batalha de duas horas e 49 minutos de duração. Este é o 10° título do tenista espanhol no principal torneio que antecede Roland Garros. 

O primeiro set durou uma hora e 15 minutos e foi marcado pelo extremo equilíbrio entre os dois durante todos os games, cada ponto decidido nos detalhes. No quinto game, Nadal, ao tentar devolver a bola no lado adversário da quadra, caiu perto de uma das linhas e machucou a perna, mas o ferimento foi leve e, mesmo com a ferida exposta, retornou ao jogo, após a correção de linhas da grama que foram prejudicadas pela queda. No 11º game, Nadal conseguiu fazer a quebra decisiva para, no seguinte, com dificuldade e chegando a ficar atrás por 0/30, conseguir fechar o set em 7/5.  

O equilíbrio no segundo set foi menor, e foi visto o domínio do tenista sérvio no jogo. Apesar de o espanhol ter tentado manter o nível em diversos momentos do set, Djokovic conseguiu ser eficiente em seus saques, e Nadal não evitou as quebras que culminaram no 6/1 e no empate.  

No terceiro set, o equilíbrio voltou ao nível do primeiro segmento até o quinto game, quando Nadal começou a desequilibrar o jogo. Djokovic, vindo de um fim de semana desgastante já que, no sábado (15/05), precisou de duas horas e 44 minutos para derrotar Lorenzo Sonego e ainda concluir a partida de quartas de final contra Stefano Tsitsipas, foi sentindo o impacto de tanto tempo em quadra. Assim, Nadal conseguiu impor o seu jogo: 6/3 para comemorar com a torcida presente no Foro Itálico. 

Championship Point de Nadal

Desde 2005, os dois finalistas dominaram os títulos do torneio. Apenas em 2016 e 2017, quando Andy Murray e Alexander Zverev venceram respectivamente, Nadal ou Djokovic não conquistaram o evento. Além disso, o equilíbrio nas estatísticas do duelo: este é o 37° título de Masters do espanhol contra 36 do sérvio. Em número de vitórias no confronto, são 29 para Djokovic contra 28 de Nadal. Um clássico de duas lendas do tênis que ainda propiciam espetáculos na quadra e continuam a escrever a história do esporte em um dos duelos mais emblemáticos da história da Era Aberta do tênis.  

Swiatek domina final e vence com bicicleta   

Na final do WTA 1000, Iga Swiatek não deu chances para Karolina Pliskova e venceu o jogo com duplo 6/0 em 46 minutos. A campeã de Roland Garros 2020 neutralizou a principal arma da tenista tcheca: os winners. A aposta fez com que Pliskova cometesse muitos erros não forçados e apenas 13 pontos em toda a partida, o menor número de pontos feitos por uma vice-campeã em finais dos mais importantes torneios da WTA, somando as antigas classificações Premier 5 e Premier Mandatory,  

Set Point de Swiatek

A polonesa teve dificuldades de fechar apenas dois games: o terceiro e o último do segundo set. A última vez que uma final de torneio WTA teve uma bicicleta, gíria para um jogo finalizado em duplo 6/0, foi em 17 de julho de 2016 no torneio de Bucareste quando Simona Halep venceu Anastasija Sevastova.  

Championship Point de Swiatek

Duplas  

Neste domingo (16/05), também ocorreram as finais de duplas do torneio. No masculino, a dupla croata Nikola Mektic e Mate Pavic venceu o americano Ram Rajeev e o britânico Joe Salisbury por 2 sets a 0 (6/4 e 7/6) em uma hora e 24 minutos de partida. Com a vitória, a dupla se consolida nas primeiras posições do ranking da ATP e como a dupla n° 1 na corrida para o ATP Finals que, a partir deste ano, será realizado em Torino.  

No feminino, a canadense Sharon Fichman e a mexicana Giuliana Olmos surpreenderam e venceram a dupla formada pela francesa Kristina Mladenovic e pela russa Marketa Vondrousova por 2 sets a 1 (4/6, 7/5 e 10/5) em uma hora e 35 minutos de partida. No duelo, elas salvaram dois match points no segundo set e conseguiram uma virada que as coloca na briga por uma posição no WTA Finals, que será realizado em Shenzen. No ranking desta semana, ficaram na sexta colocação, o que daria uma das oito vagas do torneio final da temporada. Este é o maior título da trajetória da dupla. Mladnovic, com o resultado desta semana, volta a ser n° 1 no ranking de duplistas na WTA superando Elise Mertens.  

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s