Na Ginástica, Brasil tenta superar número de medalhas conquistadas nas Olimpíadas do Rio em 2016

Foto de capa: Rebeca Doin 

Por Maria Carolina Fernandes 

Ginástica Artística 

Foto: Reprodução/CBG 

A Ginástica Artística apareceu nos Jogos Olímpicos pela primeira vez na edição de Atenas, em 1896, e, desde então, a modalidade esteve presente em todas as Olimpíadas.

A estreia do esporte em 1896 contou com atletas de apenas cinco países, competindo em quatro aparelhos. As mulheres só começaram a competir em Amsterdã no ano de 1928, em uma única prova em equipes.

Crédito: Octavio Neto

Na Ginástica Artística, os atletas são avaliados a cada prova de acordo com a dificuldade da série e os movimentos realizados na apresentação. Mesmo havendo provas diferentes para homens e mulheres, eles competem na soma de pontos, individualmente ou por equipe.


Aparelhos da ginástica artística e suas especificações:

Crédito: COB

Brasil em Tóquio 

Confira a lista dos representante brasileiros para a ginástica artística:  

Arthur Nory 

Arthur Zanetti  

Caio Souza  

Diogo Soares  

Flávia Saraiva  

Francisco Barretto Júnior  

Rebeca Andrade 

Equipe brasileira na Copa do Mundo no Catar – Foto: Reprodução/CBG 

Diogo Soares conquistou a vaga após ficar na terceira colocação do Pan-Americano de Ginástica Artística, no Rio de Janeiro. Caio Souza ficou com o ouro, mas já tinha a vaga, praticamente, garantida por ter participado do último Campeonato Mundial na Alemanha, em que o Brasil ficou no top-12, sendo que a vaga conquistada é do país. Arthur Nory, Arthur Zanetti e Francisco Barreto também conquistaram suas vagas através da participação no Mundial. Rebeca Andrade conseguiu a vaga também no Pan-Americano, após conquistar o ouro.

Curiosidades 

Crédito: Octavio Neto

• A primeira brasileira a ser campeã mundial na ginástica artística foi Daiane dos Santos, em Anaheim 2003.
• A primeira medalha olímpica da história da ginástica artística do Brasil foi dourada. Nos Jogos Olímpicos de Londres 2012, Arthur Zanetti superou o chinês Chen Yibing e levou o ouro nas argolas. Mas foi na edição do Rio 2016 que os brasileiros conquistaram o maior número de pódios na modalidade: duas pratas e um bronze. No solo, Diego Hypolito levou a prata, e Arthur Nory, o bronze. Nas argolas, o campeão olímpico Zanetti garantiu a prata.

Ginástica Rítmica 

Seleção brasileira conquista vaga olímpica – Foto: Reprodução/COB 

A ginástica rítmica teve sua estreia em Olimpíadas em Los Angeles 1984. A modalidade surgiu em 1920, quando foram acrescentados novos exercícios em músicas em comparação com a ginástica artística.

O esporte conta com provas individuais e em equipe, na qual cinco meninas se apresentam juntas. Os equipamentos utilizados são bola, arco, maça, fita e corda.


Conheça os elementos da ginástica rítmica:

Crédito: COB

Regras

– A área de apresentação é de 13 m por 13 m.

– Cada ginasta faz sua apresentação com um dos cinco elementos: arco, bola, corda, fita e maças. Nos Jogos Olímpicos, porém, são utilizados apenas quatro elementos.

– Nos Jogos Olímpicos, o torneio individual tem duas fases: classificatória e final. As atletas se apresentam com um elemento e as dez melhores avançam à final, quando se reapresentam, desta vez com todos os elementos.

– Na competição por equipes, cada grupo se apresenta com cinco bolas. Em seguida, são utilizadas fitas e arcos. As notas das duas rotinas são somadas, e os oito melhores times passam à final.

– Na apresentação de conjunto, a série deve ter dois minutos e quinze a dois minutos e trinta segundos. Já no individual, um minuto a menos.

Brasil em Tóquio 

Confira a lista das representantes brasileiras para a ginástica rítmica: 

Beatriz Linhares  

Déborah Medrado  

Duda Arakaki  

Geovanna Santos 

Nicole Pircio 

As ginastas brasileiras conquistaram a vaga para as Olimpíadas após serem campeãs do Pan-Americano de ginástica disputado no Rio de Janeiro.


Curiosidades


A ginástica rítmica é uma modalidade totalmente feminina, em que só as mulheres competem.

Ginástica de Trampolim 

Atletas brasileiros se apresentando no Pan-Americano de Ginástica de Trampolim – Foto: Wander Roberto/COB 

A ginástica de trampolim apareceu nos Jogos Olímpicos pela primeira vez em Sidney 2000. As primeiras competições da modalidade foram sediadas em Londres, em 1964 e 1965. No Brasil, a modalidade chegou em 1975, mas foi apenas em 1990 que o país participou pela primeira vez de um campeonato mundial, realizado na Alemanha.

A ginástica de trampolim conta com quatro provas: individual, sincronizado, duplo mini-trampolim e tumbling.

Conheça as provas da ginástica de trampolim:

Crédito: COB

Regras

– Nesta modalidade, os competidores saltam sobre uma cama elástica e executam elementos técnicos exigidos pelos árbitros.

– O trampolim tem 5,05 metros de comprimento por 2,91 metros de largura.

– A rede tem 4,28 metros de comprimento por 2,14 metros de largura.

– Os competidores realizam uma série com dez elementos, com saltos simples, duplos e triplos, com e sem piruetas.

– A pontuação é concedida por um júri de acordo com a dificuldade e execução de cada série.

O Brasil não possui competidores nesta modalidade.

Quadro geral de medalhas olímpicas dos países na ginástica

Crédito: Wikipédia

Calendário

Crédito: Thalis Nicotte

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s