Hoje é dia de sorvete!

Por Rafaela Leal

No dia 23 de setembro comemora-se o dia nacional do sorvete. Marcado pelo início da subida de temperaturas no Brasil é nesse período que se eleva o consumo e a demanda por sorvetes. Sua origem remonta há mais de 4 mil anos na China a partir de uma mistura de leite, arroz e neve, formando uma sobremesa que assemelhava-se a um granizo. 

Quando surgiu, a delícia geladinha era consumida apenas pela nobreza, pois o leite era muito caro e era necessário ter câmaras frigoríficas subterrâneas. Essas câmaras subterrâneas feitas de pedra mantinham a temperatura mais fria e mais adequada ao armazenamento e conservação. 

No Brasil, a região sudeste é a que mais consome sorvete de acordo com o levantamento anual feito pela Associação Brasileira das Indústrias de Sorvetes (ABIS). O consumo médio de sorvete por pessoa no Brasil, tomando como referência o ano de 2019, fica em torno de 5,29 litros por ano. Este mercado movimenta anualmente no cerca de 13 bilhões de reais.

A Nova Zelândia é o país que mais toma sorvete no mundo. Cada habitante consome em média 26,3 litros por ano. Em seguida vem os EUA com 22,5 litros e o Canadá com 17,8 litros.

Nos Estados Unidos existe um festival chamado Gilroy Garlic festival (Festival do alho Gilroy) e, acredite, por lá é preparado um sorvete tendo alho como a base. Gostaria de provar? O sorvete de alho também é popular entre os chefes de cozinha gourmet. 

Em 2012, uma famosa rede fast food adicionou ao seu cardápio nos Estados Unidos uma edição limitada de sunday sabor bacon. Além do sabor a sobremesa é decorada com uma grande fatia de bacon.  

conheça os sabores mais bizarros de sorvetes do Japão.

No Japão, há um lugar conhecido como “cidade dos sorvetes” onde existem mais de 500 sabores, porém, o mais exótico é o de cobra que é feito com uma cobra chamada mamushi. Aqui no Brasil é a nossa velha conhecida jararaca. Gostaria de provar?

Sorvete de jararaca vendido no Japão. Foto: japaoemfoco.com.br

Em 1843 uma empresa norte americana chamada Nancy Johnson inventou uma máquina de fazer sorvetes. O objetivo era facilitar o processo de produção permitindo que qualquer pessoa pudesse fazer em sua casa ou até comercializar.  

Ao longo dos anos a máquina foi se popularizando e levada às feiras e aos parques de diversão. Essas máquinas fazem sovertinhos simples, mas conseguem trazer as memórias da infância quando se delicia com o famoso sorvetinho de casquinha. 

 Receita de sorvete de pitaya 

Ingredientes  

6 colheres (sopa) de açúcar  

3 colheres (sopa) de água  

2/3 de xícara de polpa colorida da casca (bata com mixer antes de medir)  

1xícara de polpa branca de pitaya (passada por peneira antes de medir)  

2 colheres (sopa) de limão 

Modo de preparo: 

Numa panela coloque o açúcar e a água e leve ao fogo. Mexa e deixe só até derreter e formar um xarope. Deixe esfriar.  Junte a polpa colorida e misture bem. Adicione a pitaya passada por peneira e as sementinhas retidas. Acrescente o suco de limão e misture bem. Coloque na máquina de sorvete e deixe até gelar ou coloque numa tigela de inox, leve ao congelador ou freezer e deixe até congelar. Mexa de vez em quando. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s