Depois da célebre brincadeira “Eu nunca seria professor”, Fábio Candido tem muito carinho pela arte de ensinar

“Eu estava na sala, hoje a sala 12, assistindo uma aula de Estética e História da Arte […] eu falei assim ‘Eu nunca seria professor!’ em 1998. […] o que aconteceu? Eu virei professor e eu dei aula desta disciplina”

Por Mariana Braga 

O entrevistado da semana para a série de reportagens do Em Todo Lugar é o Fábio Candido. Estudou entre 1996 e 2000 na FACHA, o professor faz parte do corpo docente da instituição desde 2007. Teve experiência em jornais como LANCE e Tribuna da Imprensa antes de lecionar. Hoje atua à frente de disciplinas de cunho teórico e algumas mais técnicas na faculdade. 

Durante o período que estudou na FACHA nunca passou pelos pensamentos de Fábio a ideia de se tornar professor. Ele até brincou “Eu estava na sala, hoje a sala 12, assistindo uma aula de Estética e História da Arte […] eu falei assim ‘Eu nunca seria professor!’ em 1998. […] o que aconteceu? Eu virei professor e eu dei aula desta disciplina”, como ele mesmo gosta de dizer “a vida é isso, a gente não planeja”. Assim que se formou em Jornalismo começou a trabalhar em redação e, apaixonado por teorias e estudo, logo foi estudar Filosofia na UFRJ. Foi quando a ideia surgiu pela primeira vez. 

A mudança de carreira aconteceu no tempo certo para Fábio. O gosto pelo estudo e o interesse em estar na frente do quadro cresceu de forma natural e até hoje ele tem carinho pela profissão que escolheu. Segundo ele, o ambiente na faculdade desde a época de sua juventude sempre foi muito acolhedor, contava com muitos professores excelentes durante sua formação e ensinar no mesmo lugar foi como ver tudo de outra maneira, pois agora ele estava com experiência de trabalho no local. E ainda teve o prazer de ser colega de trabalho dos professores que lhe deram aula. 

Com mais de 20 anos de FACHA, Fábio descreveu as diferenças neste meio tempo. Os computadores estavam começando a serem implantados no Laboratório de Informática no final dos anos 1990, ele lembra bem de como era a luta para conseguir ficar com um. A tecnologia ajudou o ensino e hoje os alunos podem fazer uso de três laboratórios bem equipados. E ressalta como ela foi primordial nesse momento de pandemia. Porém, a tecnologia também modificou o mercado durante o seu tempo de atuação e foi desfavorável para o jornalista na visão do professor. O ponto negativo foi o acúmulo de função para o repórter, provocando o desemprego de muitas áreas. Funções como cinegrafistas, motoristas e fotógrafos foram sendo desligadas e apenas uma pessoa faz todas elas. “A gente tem que entender que tecnologia ajuda, mas também tem lá um interesse econômico” disse.  

Uma melhoria para o estudante de hoje foi o surgimento das palestras e eventos que acontecem na instituição. Muito importantes para os alunos se interessarem mais pela faculdade e ampliar a qualidade de ensino. Na sua juventude de FACHA a maioria das atividades era cultural. Fábio disse que levar um profissional atuante no mercado, especialista para falar com os alunos é algo que foge de sua época. Até o momento de sua formatura ele lembra que os eventos culturais foram muito ligados à música, com artistas muitos famosos como Lulu Santos já tendo tocado por lá. 

Sobre sua relação com os alunosFábio sempre os alerta para não ficar apenas com o ensino da sala de aula, os professores dão uma ferramenta e cada um deve se questionar ao seu modo, explorar a leitura e buscar mais respostas. Além disso, falou para nunca deixarem de perseverar, mesmo com a crise mundial e a crise política que o Brasil se encontra, manter as ideias firmes é essencial. “Em tempos de pandemia ou não, o aluno hoje é alguém que tem que ser mais crítico […] É alguém que não deve ir para a faculdade hoje pensando em fazer o básico […] Ele deve crescer culturalmente” ele diz isso não só para os seus alunos, mas deixa como mensagem para todo estudante universitário. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s