Em disputa acirrada, Capitão Nelson é eleito prefeito de São Gonçalo

Candidato do Avante vence Dimas Gadelha (PT) com a diferença de 5.908 votos  

Por Lucas Furtado Isaias  

Capitão Nelson em vídeo de campanha para as redes sociais (Foto: Página do Capitão Nelson no Facebook) 

Capitão Nelson (Avante) foi eleito prefeito de São Gonçalo em uma disputa equilibrada contra Dimas Gadelha (PT) e uma diferença de 5.908 votos. O candidato do Avante teve 189.719 votos (50,79%) com 100% das urnas apuradas e Dimas, que venceu no primeiro turno, teve 183.811 votos (49,21%).  

O candidato teve uma trajetória na PM onde ficou 22 anos, de 1982 a 2004, passando por diversos batalhões, mas antes passou 5 anos no corpo de fuzileiros navais do Rio de Janeiro. Em 2004 foi eleito vereador pelo PSC, e se reelegeu pelo partido em 2008 e 2012 e em 2016 conseguiu seu quarto mandato pelo PTdoB.  

Em 2018 foi eleito 1° suplente de deputado estadual pelo Avante, e foi empossado em março de 2019 durante o afastamento de Marcos Abrahão, preso na operação Furna da Onça, desdobramento da operação Lava Jato que investiga um esquema de propinas na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) durante o governo Sérgio Cabral, ficando apenas 2 meses no cargo. Em 2010, ainda pelo PSC, tentou pela primeira vez o cargo, mas ficou como suplente. Em 2011, ele foi citado no relatório da CPI das Milícias da Alerj por, supostamente, comandar a milícia do Jardim Catarina. Ele nega as acusações.  

Candidato  % Votos 
Capitão Nelson (Avante) 50,79% 189.719 
Dimas Gadelha (PT) 49,21% 183.811 
Votos Válidos: 373.530 (84,30%) Brancos: 18.179 (4,13%) 
Nulos: 48.772 (11,07%) Abstenções: 223.352 (33,65% do eleitorado) 
Fonte: Tribunal Superior Eleitoral (TSE)

Em discurso após a vitória no comitê de sua campanha, Nelson agradeceu os eleitores e afirmou que irá arrumar a casa: “O gonçalense pode esperar aquilo que já faço há 38 anos. Vamos trabalhar muito para arrumar a casa”, afirmou. No discurso, ele também criticou as ideias do adversário em trazer propostas utilizadas nas gestões de Niterói e Maricá, que chamou de “promessas impossíveis” e de “invasão de outros municípios em São Gonçalo”.  

Em uma postagem nas redes sociais, Dimas Gadelha desejou sucesso e sabedoria ao prefeito eleito e fez agradecimentos aos eleitores e aos prefeitos de Maricá e Niterói, Fabiano Horta e Rodrigo Neves, respectivamente, além de Axel Grael, prefeito eleito de Niterói, e afirmou que seguirá trabalhando pela cidade: “Saibam que a luta por uma São Gonçalo mais justa e humana segue viva. Podem contar comigo para o que der e vier. Estaremos juntos.”, afirmou 

A prefeitura de São Gonçalo no último dia 19 decidiu adotar novas medidas de restrições de atividades por conta do crescimento do número de casos de coronavírus e da ocupação de leitos, incluindo a proibição de atividades com presença de público para evitar aglomerações. A medida segue valendo até o dia 7 de dezembro, mas que pode ser prorrogada pela prefeitura.  

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s