Corinthians sofre gol de empate do América de Cali nos acréscimos, perde nos pênaltis e dá adeus à Libertadores Feminina 2020

Foto de capa: Reprodução/CONMEBOL

Por Júlia Nascimento

O Corinthians está eliminado da Libertadores Feminina 2020. O surpreendente resultado veio nas semifinais após empate em 1 a 1 com o América de Cali (COL), com o gol colombiano já nos acréscimos, e derrota por 4 a 3 nos pênaltis. A bola rolou no Estádio Deportivo Morón nesta quarta-feira (17).

O gol que levou à desclassificação foi o único que o Timão sofreu ao longo da competição. Foram 35 gols feitos em cinco jogos e, consequentemente, goleadas históricas aplicadas. Mas não desta vez. As paulistas desperdiçaram inúmeras chances, não conseguiram criar oportunidades mais próximas ao gol adversário e pararam na eficiente marcação colombiana. 

Escalações

A partida

Na tentativa de fazer jus à sua campanha de goleadas, com menos de 30 segundos, o Corinthians já teve uma chance em cruzamento pela ponta-esquerda, mas bola agarrada pela goleira colombiana. Na sequência, mais chegadas perigosas pelo corredor esquerdo, e cruzamento interceptado também pelo direito. Só dava Timão, indo para cima na tentativa de largar logo na frente no jogo de acesso à grande final e talvez aplicar mais um placar elástico na competição. 

Aos cinco minutos, Robledo tentou reagir em chute forte dentro da área pela direita, mas mandou longe do gol, naquela que seria a única oportunidade do América de Cali ao longo do primeiro tempo. O Corinthians jogava bonito mais uma vez, com trocas de passe rápidas e compactas, ocupando o campo de ataque e encurralando as adversárias. Aos 11, Tamires arriscou de fora da área pela esquerda, e Tapia agarrou mais uma. Começava a ser utilizada, então, a principal arma corintiana na partida: o chute de longe. A equipe colombiana logo subiu a marcação e conseguiu roubadas de bola perigosas perto da área. Em seguida, tentou reagir ofensivamente, mas sem assustar. 

Aos 22, Tamires tentou de novo de muito longe, direto para fora. Pouco depois, cobrança de falta de Andressinha, bate-rebate na pequena área perto da linha do gol, mas jogada interrompida por falta em cima da goleira. As meninas do Timão continuavam dominando, superiores em ocupação do campo ofensivo e em qualidade técnica, porém sem eficiência. Faltavam os chutes a gol e o último passe correto. As paulistas exploravam os dois corredores e a bola alçada na área, mas a maioria nas mãos da goleira adversária, não na cabeça de uma companheira. Além disso, as meninas do América de Cali bloqueavam muito bem, resistindo e exigindo bastante das brasileiras autoras de dezenas de gols nesta edição. Por outro lado, a marcação corintiana no meio-campo e na defesa dava conta do recado, evitando construções de jogada colombianas. Ainda deu tempo de Victoria finalizar de longe e de frente para o gol, mas Tapia defendeu em dois tempos. 

Na volta dos vestiários, ataque contra defesa, com o América inteiro recuado na sua metade do campo. Com três minutos, Katiuscia já arriscou mais um chute de longe do Corinthians no jogo. Pouco depois, Gabi Zanotti ficou com o rebote dentro da área e mandou para fora em lance perigoso. Na sequência, Adriana finalizou forte por cima do travessão após mais um chute corintiano bloqueado. Até que, aos 11, Tamires chutou firme e rasteiro de fora da área de novo e contou com falha da goleira adversária para ver a bola entrar, colocando o Corinthians um passo à frente rumo à decisão. Em seguida, outras quatro conclusões de longe, defendidas ou para fora.

Tamires comemorando seu gol que abriu o placar para o Corinthians na semifinal – Foto: Rodrigo Gazzanel/Corinthians Futebol Feminino

O time paulista buscava o segundo para garantir a classificação e estava mais próximo que o América do empate. No penúltimo minuto regulamentar, mais uma  finalização bloqueada na frente da pequena área. Até que o futebol mostrou que o que vale é bola na rede. Aos 47, quando o placar parecia finalizado, Guarecuco pegou de bate pronto a bola que sobrou da companheira que disputava de cabeça, encobriu a goleira Tainá, que não teve trabalho nos 90 minutos, e levou a disputa para os pênaltis já nos acréscimos. 

Guarecuco fez o gol de empate nos acréscimos e levou a classificação aos pênaltis – Foto: Reprodução/Twitter América de Cali Feminino

Disputa por pênaltis

O América conseguiu 100% de aproveitamento, com Usme, Rodríguez, Iglesias e Ospina convertendo suas cobranças. Enquanto o Corinthians balançou as redes com Pardal, Juliete e Adriana, porém Gabi Nunes e Diany tiveram suas penalidades defendidas por Tapia. Final 4 a 3 e classificação colombiana à final da Libertadores 2020. 

Gols do jogo e disputa por pênaltis

Próximo jogo

O América de Cali aguarda agora as vencedoras da outra semifinal, entre Ferroviária e Universidad de Chile, para saber quem vai enfrentar na grande decisão neste domingo (21). As Guerreiras Grenás tentam a vaga brasileira na final da Libertadores Feminina nesta quinta-feira (18) também às 17h.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s