Jordi Torres é derrubado na última curva da prova final, mas conquista o bicampeonato na MotoE  

Foto de capa: Enrico Siboni

Por Lucas Furtado Isaias 

O espanhol Jordi Torres passou por momentos dramáticos na busca pelo bicampeonato da MotoE, categoria exclusiva de motos elétricas do Mundial de Motovelocidade, na última etapa da temporada realizada em Misano. Na segunda corrida da etapa de San Marino e Riviera Di Rimimi, ele foi derrubado na última curva da prova pelo suíço Dominique Aegerter, que ultrapassou a linha de chegada em primeiro. Mas, depois da prova, o vencedor foi punido com acréscimo de 38seg, o que custou também o campeonato, terminando sete pontos atrás de Torres. 

Com a punição, o italiano Matteo Ferrari foi o vencedor da prova e terminou em terceiro na classificação geral, superando o brasileiro Eric Granado, que não teve um bom fim de semana: abandonou a primeira corrida, além de terminar a prova em quinto lugar e em quarto no geral. Alessandro Zaccone, que se acidentou na primeira prova feita em Misano e que era o líder geral antes da rodada dupla final, não participou da última corrida.  

A largada começou com Mattia Casadei indo para o segundo lugar, na briga pela liderança com Torres, que acabou assumindo momentos depois. Granado foi do segundo para o quinto lugar ao longo da primeira volta, sendo ultrapassado por Ferrari e Aegerter. Na segunda volta, o suíço assumiu a terceira posição com o espanhol na liderança.  

No começo da terceira volta, Eric Granado fez uma bela ultrapassagem sobre Ferrari, indo à quarta colocação e criando uma disputa de Ferrari e Miguel Pons. Em seguida, Aegerter superou Casadei e assumiu a segunda colocação, iniciando a grande disputa com direito a duelo de voltas mais rápidas. No fim da quarta, Ferrari e Pons superaram Granado, colocando-o em sexto lugar.  

No começo da sexta volta, Aegerter conseguiu diminuir a diferença de um segundo para metade, disputando ferrenhamente pela liderança. Esse gap foi sendo reduzido com o avançar da prova até que o suíço quase ultrapassou na volta seguinte, mas Torres conseguiu fazer um X que o colocou de volta na ponta. No entanto, com o início do momento mais emocionante da volta devido a um pega intenso com devoluções e X em uma batalha pela liderança e pelo título até a última curva, Aegerter e Torres bateram. O espanhol terminou em 13°. Ao final da prova, o suíço acabou punido por “direção irresponsável” e terminou fora do pódio, com o título pertencendo a Jordi Torres.  

Com o resultado, Aergerter terminou em 12°, uma posição a mais que o espanhol, mas com uma diferença de sete pontos na classificação final. Jordi venceu apenas uma prova, a primeira corrida desta etapa, porém conseguiu bons resultados ao longo de toda a temporada. O suíço também brigou pela liderança em vários momentos atrás de Granado e Zaccone, mas o 18° lugar na etapa da Holanda fez a diferença no resultado final, já que os 15 primeiros colocados pontuam.   

Classificação final  

° Piloto  Pontos 
01 Jordi Torres 100 
02 Dominique Aegerter  93 
03 Matteo Ferrari  86 
04 Eric Granado  84 
05 Alessandro Zaccone  80 
06 Mattia Casadei  79 
07 Miguel Pons  73 
08 Lukas Tolovic  62 
09 Fermín Aldeguer  51 
10 Yonny Hernández  47 
11 Hikari Okubo 45 
12 Kevin Zannoni  44 
13 Corentin Perolari  31 
14 Andrea Mantovani 29 
15 María Herrara  27 
16 Xavier Cardelús 21 
17 Jasper Iwema 13 
18 André Pires 12 
19 Stefano Valtulini 01 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s