França bate Espanha na final da Nations League e é a nova campeã da competição  

Foto de capa: Twitter/Nations League

Por Tadeu Martins 

A competição que foi criada para aumentar o nível de competitividade do futebol europeu tem uma nova campeã. A França garantiu em torno de R$ 66 milhões e a vice Espanha ficou com cerca de R$57 milhões. O primeiro país a levantar o ‘caneco’ da Nations League foi Portugal, que venceu a Holanda por 1 a 0, em 2019. 

O torneio é dividido em quatro divisões (A, B, C e D) com quatro grupos (1, 2, 3 e 4). A seleção francesa passou em primeiro lugar do Grupo 3 com 16 pontos e a seleção espanhola também foi líder, mas do Grupo 4 com 11 pontos. Ambas as equipes são da Divisão A.  Só disputa a taça os líderes da primeira divisão. Nessa edição, além de Espanha e França, Itália e Bélgica também se classificaram em primeiro e participaram do final four (seminais e finais). 

Neste ano, a França se tornou a segunda vencedora da competição após vencer a Espanha por 2 a 1. Disputada no San Siro, em Milão, torcedores franceses viram mais uma conquista de sua seleção após o título da Copa do Mundo de 2018. A partida foi bastante morna, sem nenhuma pressão de ambas as equipes no primeiro tempo.

O segundo tempo já foi mais movimentado, com a Espanha abrindo o placar aos 19 minutos com Mikel Oyarzabal. Os torcedores espanhóis não puderam comemorar tanto assim a vantagem no placar porque dois minutos depois Karim Benzema acertou um belo chute e marcou um golaço para a França. Os espanhóis sofreram um baque com o gol de empate francês, que fez com o que o time deixasse a bola mais com os franceses.  

A estratégia espanhola funcionou por boa parte do segundo tempo, deixando o jogo amarrado novamente, com as duas equipes não querendo se arriscar e perder o título. Aos 35 minutos da segunda etapa, tudo mudou. A França marcou o gol da virada com Kylian Mbappé, que estava em posição de impedimento. Após a espera da análise do VAR e da confirmação do gol, os franceses esperavam apenas o apito final para comemorar, de vez, mais um título para sua seleção.

Crédito: Twitter/Mundo da Bola.

Terceiro Lugar 

Mais cedo, antes da grande final vencida pela França, o foco era a briga pelo terceiro lugar da competição. A Itália, os donos da casa, encarou a Bélgica em Turim. Parecido com a final, o primeiro tempo não trouxe nenhuma emoção para o jogo.   

Foi no segundo tempo, logo no primeiro minuto, que a seleção italiana abriu o placar com Nicolo Barella. Com 1 a 0 já no placar, os italianos seguraram ao máximo a Bélgica até fazerem o seu segundo gol. Aos 20 minutos da segunda etapa, Domenico Berardi ampliou o placar para a Itália de pênalti. Mesmo perdendo de 2 a 0, os belgas buscavam marcar um gol para tentar voltar ao jogo, mas ele já foi sair nos minutos finais da partida. Aos 41 minutos, Charles De Ketelaere descontou para a Bélgica e a Itália levou a melhor, vencendo por 2 a 1.  

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s