Com diversas goleadas, segunda rodada da Liga dos Campeões Feminina vem recheada de gols 

Equipes favoritas como Wolfsburg, Lyon e Barcelona fazem o dever de casa e assumem as lideranças, temporárias, de seus grupos. Arsenal e Hoffenheim fizeram a partida mais disputada  

Foto de capa: Reprodução/UEFA 

Por Rodrigo Glejzer  

A segunda rodada da Liga dos Campeões Feminina aconteceu entre os dias 13 e 14 de outubro. O DAZN, serviço de streaming voltado a esportes, transmitiu, de graça, todas as partidas em seu canal no YouTube. Cada jogo teve narração tanto em inglês como nas línguas maternas de cada equipe. No primeiro dia, ocorreram os jogos dos grupos A e B, enquanto, no segundo, foi a vez das chaves C e D.  

Grupo A 

Wolfsburg e Servette jogaram no AOK Stadium, localizado na Alemanha, com direito a bela atuação das “Lobas” e goleada logo no primeiro tempo. Svenja Huth e Tabea Wassmuth, duas vezes, abriram boa vantagem para as alemãs antes do intervalo da partida. As suíças sequer conseguiram arrematar a gol na etapa inicial.  

No segundo tempo, o Servette foi para cima e tentou ameaçar as traves defendidas por Almuth Schult. Foram seis chutes, mas nenhuma bola na rede. Já o Wolfsburg beneficiou-se dos espaços deixados pelas Les Grenat e fechou a partida em 5 a 0. Gols finais de Dominique Janssen e Joelle Smits. 

Melhores momentos de Wolfsburg x Servette – Crédito: DAZN

Na cidade de Turim, Juventus e Chelsea realizaram uma partida bem parelha. As inglesas saíram na frente aos 31 minutos do primeiro tempo com Erin Cuthbert, mas, seis minutos depois, levaram o empate pelos pés de Barbara Bonansea. Apesar de terem 60% de posse de bola, as “Azuis” não conseguiram converter a superioridade em oportunidades contra a “Velha Senhora”. Foram quatro chances criadas para cada lado.  

Após o intervalo, o jogo continuou equilibrado. O Chelsea tentava controlar mais o jogo e criar oportunidades de gol, ao mesmo tempo em que a Juventus se defendia bem e conseguia armar bons contragolpes. Isso até os 24 minutos, quando a dinamarquesa Pernille Harder, a jogadora mais cara da história, aproveitou bola rebatida na área e deu a vitória para a equipe inglesa.  

Com os resultados, Wolfsburg e Chelsea estão com quatro pontos, com a liderança ficando com as alemãs por saldo de gols. Marcando três pontos, a Juventus fica com a terceira posição, ao passo que o Servette, derrotado nos dois jogos, permanece na lanterna.  

Melhores momentos de Juventus x Chelsea – Crédito: DAZN 

Grupo B 

Em jogo realizado no estádio Alfredo Di Stéfano, na cidade de Madrid, o Real Madrid recebeu o Breidablik e não deu chances para as islandesas. Logo no primeiro tempo, a dinamarquesa Caroline Møller marcou um hat-trick e deixou as espanholas com uma vantagem de 3 a 0.  

A superioridade continuou no segundo tempo. Enquanto as “Blikar” tinham dificuldade em passar do meio de campo, ”Las blancas” entravam como queriam na área adversária. Tanto criaram que conseguiram ampliar a vantagem com Lorena Navarro e Olga Carmona. Foram 39 tentativas de ataque com 18 finalizações a gol e cinco gols para as espanholas. Paralelamente as islandesas conseguiram apenas três chutes na meta adversária.  

Melhores momentos de Real Madrid x Breidablik – Crédito: DAZN 

Coincidentemente, o resultado se repetiu na partida entre PSG e Zhytlobud-1. No entanto, o curioso é que, além do mesmo placar, ambos terminados em 5 a 0, o início da disputa também foi idêntico. Se Møller comandou o primeiro tempo em Madrid, na França, quem se destacou foi Jordyn Huitema. A canadense também deixou o seu hat-trick e abriu espaço para a vitória tranquila das parisienses diante de sua torcida.  

Na volta para a segunda etapa, o PSG emendou mais um tento, com Paulina Dudek, e administrou boa parte do jogo. Perto do encerramento, aos 43 minutos, Lea Khelifi fez o quinto e último gol. Pelo lado do Zhytlobud-1, restou tentar não sofrer uma goleada histórica. Foram, no total, 16 chutes a gol das parisienses, enquanto as ucranianas conseguiram uma única oportunidade de arriscar bater a goleira Stephanie Labbe. 

Com as vitórias, Real Madrid e PSG encontram-se empatados com seis pontos, com leve vantagem no saldo para as francesas, e decidirão quem fica com a liderança em novembro. Zerados nas duas últimas posições, Zhytlobud-1 e Breidablik também irão se enfrentar, em novembro, para tentar respirar na Liga dos Campeões.  

Melhores momentos de PSG x Zhytlobud-1 – Crédito: DAZN 

Grupo C  

Atual campeã e uma das favoritas ao título, a equipe do Barcelona teve certa dificuldade em bater o HB Køge fora de casa. Tão logo a partida começou e as dinamarquesas quase abriram o placar, aos 30 segundos. Salvas do susto, as catalãs conseguiram se recompor e passaram a dominar a partida.  

Mesmo tendo a pelota durante boa parte do tempo, chegando à marca de 81% de posse de bola, o Barcelona só conseguiu sair na frente aos 18 minutos da segunda etapa. Depois de uma troca de passes perto da área dinamarquesa, Lieke Martens conseguiu encaixar um cruzamento certeiro para Frida Rolfo apenas escorar para as redes. Atrás do placar, o HB Køge não abriu mão de se defender e continuou insistindo nos contragolpes. Ainda assim, as catalãs conseguiram marcar uma segunda vez, de pênalti, com Hermoso nos acréscimos. 

Melhores momentos de Barcelona x HB Køge  – Crédito: DAZN 

Recebendo o Hoffenheim no estádio Boreham Wood FC, o Arsenal emplacou uma vitória de 4 a 0, contudo o placar não refletiu a realidade do jogo. Alemãs e inglesas fizeram uma das partidas mais bem disputadas na rodada, porém com melhor aproveitamento de chances por parte do time da casa.  

As visitantes começaram bem o primeiro tempo e quase saíram na frente, nos 15 primeiros minutos, em duas oportunidades. A partir dos 20 minutos, as “Gunners” não só equilibraram o confronto como também marcaram o primeiro gol, em pênalti batido por Kim Little. Nos acréscimos da etapa inicial, Tobin Heath aproveitou rebote dado pela goleira Martina Tufekovic, depois de defender um balaço de Jordan Nobbs, e ampliou a vantagem. 

Após o intervalo, o Arsenal conseguiu chegar nos 3 a 0. A holandesa Vivianne Miedema recebeu passe de Nobbs, dentro da área, e teve apenas o trabalho de empurrar para as redes. Bem atrás do placar, as Die Kraichgauer foram em busca de reduzir o prejuízo. E teriam conseguido se não fosse a goleira Manuela Zinsberger, com duas defesas decisivas, e a lateral Katie McCabe, tirando uma bola em cima da linha. Mesmo fazendo uma boa partida, o Hoffenheim acabou punido uma quarta vez quando Leah Williamson marcou em jogada de escanteio.  

Decepcionante no primeiro confronto da Liga dos Campeões, quando perdeu por 4 a 1 para o Barcelona, o Arsenal se recuperou na tabela e assumiu a segunda posição. Com duas vitórias, as catalãs são as líderes isoladas da chave. Em terceiro, o Hoffenheim recebe, em novembro, as “culés”, enquanto as norueguesas, últimas colocadas, tentam a sorte contra as inglesas.  

Melhores momentos de Arsenal x Hoffenheim – Crédito: DAZN 

Grupo D 

Maior vencedor da Liga dos Campeões, somando sete títulos, o Lyon encarou o Benfica. As portuguesas vinham embaladas para a partida, depois de terem conseguido segurar o Bayern de Munique na rodada passada, mas não foram capazes de encarar as “Leoas” francesas, que se impuseram e fizeram 5 a 0.  

Ainda que houvesse alguma expectativa em ver Ada Hegerberg de volta à equipe titular do Lyon, após ficar quase dois anos parada por causa de lesões, a norueguesa começou no banco. Não que as francesas precisassem de sua maior estrela para sair em vantagem. Kadeisha Buchanan e Danielle van de Donk trataram de abrir 2 a 0 ainda no primeiro tempo.  

Nos outros 45 minutos, Catarina Macario, de pênalti, e Melvine Malard, em linda bicicleta, ampliaram. Coube a Buchanan fazer o seu segundo e dar números finais à partida. Hegerberg entrou apenas aos 22 minutos, quando o confronto já estava em 5 a 0, no lugar de Macario e jogou só para ganhar ritmo.  

Melhores momentos de Lyon x Benfica – Crédito: DAZN 

Jogando no seu Campus Platz 1, a equipe do Bayern de Munique recepcionou o BK Häcken e bateu as suecas por 4 a 0. Apesar de serem as atuais vice-líderes do campeonato local, as “Getingarna” falharam muito defensivamente e permitiram que as alemãs controlassem o jogo desde o primeiro minuto.  

Bem no início da primeira etapa, aos sete minutos, o BK Häcken cometeu o seu primeiro erro e permitiu às adversárias abrirem o placar. A goleira Jennifer Falk saiu errado, furou a bola e entregou-a de presente para Lea Schuller colocar para dentro. Três minutos depois, a atacante alemã apareceu livre, perto da segunda trave, para marcar seu segundo gol, finalizando cruzamento de Giulia Gwinn. 

O segundo tempo não se mostrou muito diferente do anterior. Ainda que as suecas tenham começado chutando a gol, em tiro de longa distância de Stina Blackstenius, foram as alemãs que continuaram a mandar na partida. O 3 a 0 veio aos 25 minutos, após Linda Dallmann roubar a bola perto da área e marcar seu primeiro gol na Liga dos Campeões. Nos acréscimos, Jovana Damnjanovic deixou o seu.  

Para a terceira rodada, Lyon, primeiro colocado, e Bayern, em segundo, fazem, em novembro, o duelo mais aguardado do grupo. Na mesma época, Benfica e BK Häcken medem forças para tentar se manter vivos na competição.  

Melhores momentos de Bayern de Munique x BK Häcken – Crédito: DAZN 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s