Jeffrey Herlings vence as duas corridas da etapa de Mantova e se torna bicampeão do Mundial de Motocross  

Foto de capa: ge.globo

Por Lucas Furtado Isaias 

O holandês Jeffrey Herlings venceu as duas corridas da etapa na cidade italiana de Mantova e é bicampeão do Mundial de Motocross ficando cinco pontos à frente do francês Romain Febvre que chegou em segundo na 1ª corrida e em terceiro na 2ª prova. O campeão também conquistou o título da categoria em 2018. Na bateria inicial, o holandês ficou na frente com uma decisão da equipe KTM polêmica, na qual ele bloqueou o arquirrival e o espanhol Jorge Padro deixando o ultrapassar sem sustos.   

Na segunda corrida, o holandês não demorou muito para assumir a prova e dominou de ponta a ponta, situação que foi facilitada com a pista desgastada e com um tombo de Fabvre nos primeiros minutos de prova. A queda fez o motociclista francês perder a vice-liderança da bateria para o eslovaco Tim Gasjer e não conseguiu recuperar a posição, abrindo caminho do título para Herlings. No mundial, as duas corridas têm duração de 30 minutos mais duas voltas após o término do tempo regulamentar.

Corrida 1 

A largada começou com Padro na frente, mas com Febvre logo atrás, em segundo, e Herlings em quarto. Com seis minutos de bateria, o holandês superou o suíço Jeremy Sweer e assumiu a terceira posição. Só que, na sequência, em um intervalo de dois minutos, o holandês ultrapassou Fabvre e, em seguida, Padro que se deixou ultrapassar, sem resistência, assumindo assim a liderança da prova. Aos 11min, Sweer acabou se trombando com o italiano Antonio Cairoli, mas conseguiu voltar à prova. Situação diferente de Cairoli que, com problemas de velocidade na sua moto, precisou abandonar a sua penúltima corrida na carreira.

Com o desenrolar da prova, Febvre conseguiu diminuir a sua diferença para Herlings em mais de um segundo. Apesar disso, o holandês manteve uma diferença média de três segundos o dando tranquilidade no decorrer da bateria. Com 28min de corrida, o espanhol foi ultrapassado pelo suíço que assumiu a quarta posição. Na reta final da corrida Gasjer ficou na cola de Febvre, assim como o francês conseguiu ficar mais próximo do líder, só que não houve ultrapassagens e o holandês conseguiu nos últimos metros aumentar a diferença e vencer, tornando a última prova ainda mais importante, já que ambos estavam empatados na liderança.  

Corrida 2  

Na largada, Herlings conseguiu em 30seg o terceiro lugar, passando o motociclista, mas, pouco depois, Fabvre ultrapassou Padro e assumiu a liderança. O espanhol em seguida também foi superado pelo holandês e começou uma disputa ferrenha pela liderança e pelo campeonato. Gasjer também superou Padro e ficou em terceiro. Com mais de três minutos de corrida, o holandês faz uma ultrapassagem e assumiu a liderança.  

Completados sete minutos de prova, Padro iniciou uma disputa elétrica com Sweer pela quarta posição. Dois minutos, Fabvre acabou escorregando e tendo um tombo com sua moto, mas logo em seguida conseguiu voltar a prova em terceiro lugar com Gasjer assumindo a vice-liderança da prova. Com isso, passou a dominar na posição com uma diferença de 10 segundos sob o oponente. A disputa pela liderança entre o holandês e o eslovaco continuou até o fim da prova, mas Herlings conseguiu se segurar na frente e com a diferença de 1seg497 conquistou a prova e o campeonato. Febvre ficou em terceiro com uma diferença para o eslovaco de 40seg317 e Cairoli se despediu do motocross com o 10° lugar na última prova da carreira.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s