Gustavo Padovan conquistou medalha de prata pela seleção brasileira de hóquei sobre grama, nos Jogos Sul Americanos da Juventude 

Arte da Capa: Marcelo Cinelli 

Por Yago Souza 

Gustavo Padovan Ferreira, 17 anos, participou dos Jogos Sul Americanos da Juventude em Rosário, na Argentina. O jovem é atleta da seleção brasileira de hóquei sobre grama, e conquistou medalha de prata com sua equipe. 

Aos treze anos, o jovem conheceu o esporte em uma aula livre de educação física na escola e por conta de alguns de seus amigos jogarem também. Após a aula, se matriculou para treinar hóquei, e se apaixonou pelo esporte. 

Entrou para a seleção sub 18 pela seletiva em fevereiro, de 2022 no Rio Grande do Sul, lugar onde foram selecionados alguns atletas para treinar e também competir no Sul-Americano. Gustavo diz que entrar para seleção foi algo muito marcante, e um dia muito feliz para ele, “todos que amam algum esporte e competem, sonham em entrar para a seleção um dia, e participar disso é algo muito importante para mim”. 

Gustavo jogando contra a seleção da Argentina/ foto: Pan American Hockey Federation  

O atleta treina três dias da semana, no Clube SESI São Paulo, por 1 hora e 45 minutos e ainda complementa com musculação. Seus técnicos são Augusto Felipe de Paula, no Clube SESI, e Cláudio Rocha pela seleção brasileira. 

Gustavo falou sobre seus sentimentos após os jogos, “senti um dever de missão comprida, nós pegamos a medalha de prata, mas o importante foi sair do campo sabendo que fizeram tudo ao seu alcance, cada bola que corremos atrás, cada tiro que demos a mais quando não estávamos aguentando… Fizemos o que dava e o que não dava. Sentir que fizemos tudo isso, é muito gratificante”. 

O hóquei tem muito risco de lesão, primeiro por conta da intensidade do esporte, causando dores musculares por excesso de treino, por isso existem os treinos de prevenções de lesões, e segundo pelo jogo ser perigoso, pelas tacadas e boladas, que são extremamente fortes. O atleta diz que já sofreu algumas pequenas lesões, mas sem nenhuma permanente. 

A seleção brasileira de hóquei vem crescendo muito, conseguindo uma marca histórica esse ano, por ter ganhado da seleção do Chile pela primeira vez. 

Gustavo conta que no Brasil é quase impossível viver do esporte, por conta da falta de visibilidade e investidores, mas em outras partes do mundo, como no Canadá, EUA, Argentina, países da Europa e na Índia, é possível. 

O jovem contou sobre o que o esporte trouxe para ele, “ganhei muitas coisas além dos títulos, como todos os dias ter um refúgio, um lugar que eu esqueça de todos os problemas ao entrar no campo. Acho que todo atleta que ama seu esporte, também sente isso”. 

Uma das maiores inspirações no esporte para Gustavo é a judoca Rafaela Silva, por conta de todas as adversidades que a atleta passou, e mesmo com tudo, se consagrou campeã olímpica.

Gustavo nos jogos sul-americanos de rosário/ foto: Pan American Hockey Federation 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s