Em grande atuação coletiva, Connecticut domina Las Vegas para vencer o jogo 3  

Foto de capa: Yahoo Sports

Por: Raphael Matheus

Em partida marcada pela dominância coletiva, o Connecticut Sun derrotou, em casa, o Las Vegas Aces pelo jogo 3 por 105×76. A equipe mandante teve seis atletas registrando dois dígitos de pontuação, impôs sua fisicalidade logo no primeiro quarto (placar final de 34×19 no período) e dominou o garrafão durante todo o confronto. Foram 64 pontos registrados na área pintada, maior marca em uma partida de finais na história da liga.

Elas simplesmente nos dominaram de todas as formas possíveis. Se existisse uma estatística para força mental e fisicalidade, nos dominariam também”, disse Becky Hammon 

Estatísticas  Connecticut  Las Vegas  
Pontos no garrafão  64 26 
Rebotes  44 29 
Rebotes ofensivos  10 
Turnovers  16 
Pontos a partir de Turnovers  26 10 
Pontos de segundas chances  18 

Jonquel Jones, MVP da temporada regular de 2021 e responsável por 20 pontos para Connecticut no jogo 3 das finais da WNBA, falou sobre a importância de sua equipe dominar o garrafão.  

“Quando você olha para a série de Chicago, o time que dominou o garrafão ganhou o jogo… Muito tempo atrás, eu conversei com a Lisa Leslie e ela me disse que para ganhar o título, você precisa ganhar o garrafão. Agora como veterana, eu enxergo isso… ela estava certa”, lembrou Jonquel Jones   

A imposição coletiva de Connecticut veio a partir da liderança de Alyssa Thomas, que se tornou a primeira atleta a registrar um triplo-duplo em uma partida de finais da WNBA ao anotar 16 pontos, 15 rebotes e 11 assistências, performance que foi muito elogiada por personagens de ambos os lados.  

“Ela é uma monstra. Ela é forte, cria jogadas para as companheiras. De muitas formas diferentes, ela é a armadora. Quando ela está fazendo boas leituras, elas se tornam muito difíceis de serem marcadas”, comentou Becky Hammon sobre Alyssa Thomas  

“Nós colocamos a bola na mão dela em muitos momentos hoje. Quando as coisas dão certo, você se sente bem como treinador porque parece que você fez os ajustes corretos. Ela (Alyssa) é muito altruísta e é a melhor passadora da posição ala no mundo ao lado de Candace Parker. Foi fantástico testemunhar a atuação dela hoje”, elogiou Curt Miller, treinador do Connecticut Sun 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s