Giro Vôlei Em Todo Lugar – Superliga Feminina

Por Idries Bulkool Bernstein

Começa, nesta segunda-feira (09), a 27ª edição da Superliga Feminina de Vôlei de quadra com dois confrontos abrindo a competição. O Curitiba Vôlei recebe o Osasco São Cristóvão Saúde, às 19 horas, e, logo depois, o SESI Vôlei Bauru visita a equipe do Esporte Clube Pinheiros, às 21h30min. Após se enfrentarem, em turno e returno, os oito melhores clubes avançam para as quartas de final, que serão disputadas em série de melhor de três até a grande final, prevista para os dias 9, 13 e 16 de abril de 2021. 

Doze times participam desta edição da competição, distribuídos em apenas quatro estados brasileiros e o distrito federal. São eles: 

  • Brasília (DF): Brasília Vôlei (BSB). 
  • Minas Gerais (MG): Itambé Minas (MTC) e Dentil Praia Clube (DPC). 
  • Paraná (PR): Curitiba Vôlei (CWB) e São José dos Pinhais/AIEL (SJP). 
  • Rio de Janeiro (RJ): Fluminense (FFC) e Sesc RJ Flamengo (SRJ). 
  • São Paulo (SP): Esporte Clube Pinheiros (ECP), Osasco São Cristóvão Saúde (OVC), São Caetano (SCS), São Paulo FC/Barueri (BVC) e Sesi Vôlei Bauru (SVB).
Foto: Reprodução

O Sesc RJ conserva o maior número de títulos, são 12, e, a partir deste ano, se junta ao Flamengo, que soma apenas um título na competição desde sua formatação em 1994. Mais atrás aparece o Osasco que busca seu sexto título na competição e a força mineira do Praia Clube e Minas Tênis Clube, que venceram as duas últimas edições, respectivamente. 

Força Internacional 

Além da presença de grandes nomes brasileiros, como Thaísa, Fê Garay e Tandara, o alto nível da competição atrai também grandes nomes do voleibol mundial. Um ótimo exemplo é Polina Rahimova, de 30 anos, que defende a seleção do Azerbaijão. Após renovação com o SESI Bauru, a oposto busca repetir a atuação da última temporada, interrompida por conta da pandemia, quando foi a maior pontuadora, com 428 pontos, e melhor sacadora, com 45 pontos. Em reportagem do GE, Polina comentou sobre a renovação: 

“Eu me senti em casa em Bauru. A diretoria, as companheiras de equipe e os fãs foram ótimos. Tinha outras propostas, mas meu coração queria continuar em Bauru. Quero terminar uma temporada completa, pois a que passou foi triste pela forma com que terminou”, contou a oposto. 

Polina Rahimova, de 30 anos, após partida pela seleção do Azerbaijão – Foto: Reprodução

As equipes cariocas do Flamengo e Fluminense se reforçaram com destaques sul-americanas. O tricolor contratou a capitã da seleção Argentina Juli Lazcano, de 31 anos, que já disputou a competição pelo Curitiba Vôlei na temporada 2017/18. Já o rubro-negro trouxe a colombiana Camila Gomez, de 25 anos, com status de promessa, após ter sido eleita a melhor líbero dos Jogos Pan-Americanos de Lima, no ano passado. Em entrevista ao GE, ela falou sobre a oportunidade: 

“Estou muito feliz em jogar no brasil, em ter a oportunidade de estar numa liga com uma tradição enorme. O vôlei brasileiro é conhecido em todo o mundo, o Bernardinho também”, ressaltou a colombiana.  

Camila Gomez é um dos reforços do Sesc Flamengo – Foto: Divulgação

A República Dominicana conta com um trio de peso para a disputa do torneio. Brenda Castillo, de 28 anos, retorna ao SESI Bauru depois de três temporadas. Ela é vista como uma das melhores líberos do mundo, não à toa foi premiada a melhor defensora da Superliga 2016/17, última vez que atuou pelo time do interior paulista. Brayelin Martínez, de 24 anos, fechou com o Praia Clube por mais uma temporada, onde teve pouco tempo para mostrar sua força explosiva no ataque. Ela contará ainda com a presença da irmã Jineiry Martínez, central do clube. 

Corona vírus segue presente 

Em reunião realizada na tarde do dia 6 de outubro, a organização da competição definiu algumas medidas para garantir a segurança e bom funcionamento da competição. Lembrando que, em um primeiro momento, a torcida não poderá comparecer aos jogos, mas o protocolo pode sofrer alterações de acordo com as medidas dos órgãos de saúde. 

Os testes de COVID serão feitos pelas equipes, a cada 15 dias, com preço negociado em R$ 75,00 por pessoa. Caso algum atleta teste positivo, ficará isolado por 10 dias para poder retornar. Por fim, equipes com dois levantadores ou mais de três jogadores contaminados poderão pedir pelo adiamento da partida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s