Conheça os 14 candidatos à Prefeitura do Rio de Janeiro

Por Bárbara Scarpa, Lucas Furtado, José Victor Duarte e Pedro Alonso

 A cidade do Rio de Janeiro tem 14 postulantes ao cargo de prefeito, entre eles, o atual prefeito que concorre à reeleição. Os dois mais votados no dia 15 de novembro irão para a disputa no segundo turno, em 29 deste mesmo mês. No dia 15 também serão escolhidos os representantes para as Câmaras Municipais, em um único turno.

Apresentamos os 14 candidatos e candidatas, em ordem alfabética, com uma minibio, e suas propostas em 10 áreas (Saúde, Educação, Cultura, Segurança Pública, Desenvolvimento Econômico, Mobilidade, Meio Ambiente, Direitos Humanos, Habitação e Esporte e Lazer). Todas as proposições aqui apresentadas foram retiradas dos programas de governo depositados no TRE ou em declarações oficiais.

Esperamos que este material ajude na sua tomada de decisão sobre quem irá gerir a sua cidade nos próximos quatro anos.

Eduardo Bandeira de Mello é dirigente esportivo e administrador. Foi presidente do Clube de Regatas do Flamengo, cargo que ocupou dentre os anos de 2013 a 2018. Sua gestão no clube foi bem elogiada dentro do meio esportivo, o que fez com que o candidato ganhasse vários prêmios, além de ter sido destaque no jornal The New York Times. Eduardo também já trabalhou por 35 anos no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) onde foi chefe do departamento de meio ambiente. Ele é formado em Administração pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Sua carreira política começou em 2018, quando se candidatou para Deputado Federal pelo Rio de Janeiro, entretanto, não conseguiu votos suficientes.  

Benedita da Silva é deputada federal e candidata à prefeitura do Rio de Janeiro pelo PT (Partido dos Trabalhadores) com sua vice Enfermeira Rejane (PCdoB). Em 1982 foi eleita a primeira mulher negra a ocupar uma cadeira na Câmara de Vereadores da cidade do Rio de Janeiro e a primeira vereadora do PT. Benedita da Silva foi vereadora, deputada federal, senadora, vice-governadora, governadora, ministra de Desenvolvimento Social do primeiro Governo de Lula, e secretária estadual de Assistência Social e Direitos Humanos do Rio de Janeiro. Foi ela quem implantou a lei de cotas na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). E em 2010, ao ser reeleita deputada, foi relatora da Proposta de Emenda Constitucional que ampliou os direitos trabalhistas das trabalhadoras domésticas. 

São muitas propostas em seu plano de governo, intitulado de Plano Emergencial do Rio de Janeiro, confira:  

Nascida em Campos dos Goytacazes, filha dos ex-governadores Anthony Garotinho e Rosinha Garotinho, Clarissa Garotinha é jornalista e filiada ao partido PROS. Eleita vereadora pela cidade do Rio de Janeiro em 2008, candidatou-se deputada estadual em 2010, cargo que assumiu em 1° de fevereiro de 2011 e posteriormente se tornou deputada federal em 2015, e está em seu segundo mandato. Foi nomeada Secretária Municipal de Desenvolvimento, Emprego e Inovação de janeiro de 2017 a abril de 2018, período que ficou licenciada do cargo na Câmara.  

Cyro Garcia é candidato à Prefeitura do Rio de Janeiro pelo PSTU (Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado) com a vice Elisa Guimarães. Formado em Direito pela UFRJ, é ex-bancário e atualmente professor universitário. Ele iniciou sua militância na Faculdade Nacional de Direito da UFRJ, onde entendeu que vivia em uma ditadura. Foi um dos fundadores do PT (Partido do Trabalhadores) e da CUT (Central Única dos Trabalhadores). Foi diretor do Sindicato dos Bancários do Rio de Janeiro de 1982 a 1991.  Ingressou no PSTU, do qual é membro desde a fundação em 1994. Exerceu o mandato de deputado federal por 10 meses em 1993, como suplente de Jamil Haddad. Já foi candidato a prefeito em 1996, 2000, 2012, 2016 e agora em 2020. Atualmente é presidente do diretório estadual do PSTU no Rio de Janeiro. 

No site do PSTU, não há um plano de governo e sim, um Manifesto: construir uma alternativa socialista de Raça e Classe para o Rio de Janeiro. As propostas foram encontradas através de reportagens oficiais do candidato aos meios de comunicação.  

Candidato à prefeitura do Rio de Janeiro pelo DEM (Democratas) com o vice Nilton Caldeira, Eduardo Paes começou cedo na política. Em 1993, aos 23 anos, assumiu a Subprefeitura de Jacarepaguá e da Barra. Foi eleito vereador, aos 27 anos, com a maior votação do Brasil em 1996. Depois foi eleito deputado federal duas vezes. Em 1998, foi o mais votado do Rio e foi responsável pela primeira lei de iniciativa popular para punir políticos desonestos. Paes já foi prefeito no Rio de Janeiro por dois mandatos, de 2009 a 2012 e novamente de 2013 a 2016. Durante sua gestão criou as Clínicas da Família, o BRT, as novas UPAs, a Escola do Amanhã – ensino em tempo integral – o Parque Madureira, o Bilhete Único, as EDIs, a Central 1746, e muitos outros projetos. Contudo, houve muitas polêmicas em seu mandato como acusações de caixa dois e em 2017, o TRE o tornou inelegível por oito anos, condenado por abuso de poder político-econômico e por conduta vedada a agente público. 

No site da campanha, é possível acessar todas as propostas do seu plano de governo que se intitulam “Propostas para o Rio voltar a dar certo”. Confira abaixo algumas de suas propostas: 

Engenheiro, empresário e ex-CEO do Flamengo, Fred Luz traz consigo a ideia de renovação através do livre mercado. Em 2018, Fred entrou para o partido Novo, onde permanece até hoje, e coordenou a campanha de João Amoêdo à Presidência da República. 

Ex-juíza, 51 anos e nascida no bairro de Jacarepaguá, Zona Oeste do Rio, foi titular da 2ª Vara da Infância, da Juventude e do Idoso da capital desde 2015 e atuou como juíza de 1996 até março deste ano, quando pediu exoneração para disputar a Prefeitura da cidade.

Simmonard é estudante de geografia da UERJ e hoje faz parte do Comitê Central do Partido da Causa Operária (PCO). É o candidato mais jovem da eleição municipal com 22 anos de idade. No partido, é coordenador da Aliança da Juventude Revolucionária, um segmento voltado aos filiados jovens e universitários. Em 2018, tentou se candidatar a deputado estadual, mas sua candidatura foi impugnada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por problemas na declaração de bens e na prestação de contas do partido. 

Luiz Lima nasceu em 1977 e foi um dos maiores nadadores fundistas do país. Ele participou de 2 Olímpiadas e 2 Jogos Pan-Americanos e conquistou duas medalhas de prata em 1995 (400m e 1500m livre) e uma de ouro em 1999 (400m livre). Na década de 2000 passou a se dedicar às maratonas aquáticas e se aposentou da trajetória profissional em 2009. Lima fez licenciatura em Educação Física pela Estácio de Sá. Sua trajetória política começou em 2016 quando se tornou Secretário Nacional de Esportes de Alto Rendimento durante um ano e em 2018 se elegeu como deputado federal pelo Partido Social Liberal (PSL).  

Marcelo Crivella é o atual prefeito da cidade do Rio de Janeiro, formado em Engenharia Civil pela Universidade Santa Úrsula. É bispo licenciado da Igreja Universal do Reino de Deus, fundada pelo seu tio, Edir Macedo. Sua carreira política começou em 2002, quando se elegeu para Senador do Rio de Janeiro, cargo que ocupou até ser eleito como prefeito em 2016. Durante os anos de 2012 e 2014, Crivella foi Ministro da Pesca e Aquicultura no governo Dilma Rousseff. 

Martha Mesquita Rocha é ex-delegada da Polícia Civil e atual deputada estadual do Rio de Janeiro. Moradora do bairro da Penha, Zona Norte do Rio, durante a infância e juventude, a candidata começou sua vida profissional como professora primária, anos depois, em 1983, foi trabalhar na polícia como escrivã. É formada em Direito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e tem especialização em Direitos Humanos pela Universidade Cândido Mendes (UCAM). Em 1990, assumiu a posição de delegada dentro da corporação e no ano de 2011, ela se tornou a primeira mulher a chefiar a Polícia Civil. Martha é deputada estadual do Rio de Janeiro desde 2014, e foi reeleita em 2018. A candidata teve como principais feitos durante seu segundo mandato, a presidência na CPI do Feminicídio e da comissão de fiscalização de gastos do Estado do Rio durante a pandemia da COVID-19.  

Professor e matemático, Paulo Messina, eleito pela primeira vez em 2008 como vereador, e atualmente cumprindo seu terceiro mandato consecutivo, foi autor de 50 propostas aprovadas na Câmara Municipal ao longo de sua carreira. Ficou nove anos atuando na Comissão de Educação e Cultura, da qual foi presidente por cinco anos, foi líder de governo, função exercida na Câmara no ano de 2017, conseguiu aprovar 42 projetos do Poder Executivo e foi Secretário Municipal da Casa Civil de janeiro a julho de 2018. 

Renata Souza é deputa estadual e candidata à Prefeitura do Rio de Janeiro pelo partido PSOL (Partido Socialismo e Liberdade), tendo como vice Ibis Pereira. Nascida e criada no Complexo de Favelas da Maré, ela é jornalista, doutora em comunicação, negra, feminista e atua na defesa dos Direitos Humanos há mais de 12 anos. Foi chefe de gabinete da vereadora Marielle Franco. Em 2018, Renata Souza foi eleita deputada estadual pelo PSOL, e se tornou a mais votada da esquerda em todo o estado, com 63 mil votos. Na ALERJ, foi eleita a primeira mulher negra a presidir a Comissão de Direitos Humanos da Assembleia.  Este ano, foi autora da lei que cria medidas para o combate da COVID-19 nas favelas e periferias do Estado. 

Seu plano de governo contém 127 páginas e é resultado de uma coligação intitulada Um Rio de Esperança (PSOL/PCB/UP). 

Suêd Haidar nasceu em São Luiz Gonzaga no Maranhão, em 1959, e com 5 anos se mudou para São Luís. Na capital maranhaense, trabalhou quebrando coco e pedra e catando camarão para ajudar a família. Em 1977, se mudou para o Rio de Janeiro, onde passou a trabalhar como faxineira e foi camelô para ajudar a família. Ao perceber que as mulheres da Zona Norte passam por muitas dificuldades, construiu e comandou a Creche Luiz Carlos Prestes na Pavuna. Em 2015, conseguiu o registro do Partido da Mulher Brasileira (PMB) no TSE e hoje Haidar é a presidente nacional do partido. Em 2018, concorreu ao cargo de deputada federal, mas não conseguiu se eleger.  

FICHA TÉCNICA:

ARTES: Letícia Ponso

Editor Júnior Especial: Lucas Furtado

Pesquisa: Bárbara Scarpa, Lucas Furtado, José Victor Duarte e Pedro Alonso

Editoras Júnior: Bárbara Scarpa e Letícia Ponso

Editora Chefe: Ivana Gouveia

2 comentários sobre “Conheça os 14 candidatos à Prefeitura do Rio de Janeiro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s