Mudanças durante a pandemia afetam as relações de trabalho

Por Mariana Braga

Trabalhar com pessoas, e para elas, é o que move muitos jovens a escolher a Comunicação Social como graduação, ter a sensação de compartilhar o conhecimento e sentir o contato humano. Em tempos de pandemia o setor sofreu grandes mudanças e afetou diretamente as relações sociais envolvidas na comunicação. Hoje a proximidade entre comunicador e ouvinte ou espectador está maior, a uma tela de distância.  

O mercado de trabalho precisou se adaptar com as exigências da pandemia de Covid-19, e cerca de 46% das empresas brasileiras adotaram o home office, é o que diz a pesquisa feita pela Fundação Instituto de Administração (FIA). É o caso da Vale, mineradora multinacional brasileira, que visando o bem estar dos funcionários decidiu colocar todos os setores possíveis em casa.  

Mayara Ramada, estudante de Jornalismo da FACHA, é estagiária de Recursos Humanos na Vale e trabalha de casa nos últimos quatro meses e contou como está sendo a experiência. Dentro do setor de RH, seu trabalho consiste em preservar o convívio entre os funcionários, ajudando a desenvolver atividades promovendo a inclusão e a diversidade na empresa. Ela contou que conseguiu o estágio um site de vagas em fevereiro, tendo um mês de trabalho presencial e logo depois indo para o home office.  

Assumir o compromisso com a diversidade e inclusão é uma grande tarefa no mercado brasileiro, garantindo oportunidades iguais e mostrando o valor das pessoas que fazem parte dos grupos minorizados. Com o início do home office todas as atividades e projetos inclusivos na Vale passaram a acontecer de forma remota e Mayara segue colaborando para esta transição, embora sinta falta da antiga rotina diária.

Segundo a estagiária, as mudanças no cenário de serviço são nítidas de várias formas e pode ser difícil se adaptar em alguns casos. E o contato face a face com os funcionários, essencial para o setor de RH onde exerce função, foi uma grande perda no seu ponto de vista.  

Assista o vídeo e veja um pouco mais de como a falta de contato afeta a vida de uma estagiária.  

A aluna de Jornalismo da Facha, Mayara Ramada, nos conta sobre seu estágio na Vale.

FICHA TÉCNICA

Reportagem: Mariana Braga

Edição: Lira Machado e Maria Braga

Editores Júnior: Bárbara Scarpa e Lira Machado

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s