Em final emocionante, Corinthians derrota Avaí Kindermann e é bicampeão do Brasileirão Feminino A-1

Por Júlia Nascimento

O Corinthians é o grande campeão do Brasileirão Feminino Série A-1 de 2020. A vitória foi sobre o Avaí Kindermann, pelo placar de 4 a 2, neste domingo (6), no segundo e emocionante jogo da final (mesmo placar no agregado). O palco era a Neo Química Arena, onde Gabi Nunes, Gabi Zanotti (duas vezes) e Vic Albuquerque anotaram pelo campeão, enquanto Zoio e Lelê descontaram pelas catarinenses. A equipe paulista consagrou-se, assim, bicampeã brasileira, igualando o feito da Ferroviária.

Corinthians campeão do Brasileirão Feminino Série A-1 2020 – Foto: Reprodução/Corinthians Futebol Feminino 

Era final de campeonato de elite, mas não apenas isso. Eram as mulheres jogando futebol de alto nível em uma grande arena, como ocorreu em outros jogos desta edição, em horário nobre e com transmissão televisiva em canais aberto e fechado. Era o futebol feminino começando a ter suas visibilidade e valorização tardias.  

No primeiro jogo, dentro da Ressacada, empate sem gols, porém com uma partida movimentada e repleta de chances perdidas para ambos os lados. Dessa forma, quem vencesse o jogo de volta levantava a taça nacional, enquanto novo empate levava a grande decisão aos pênaltis.   

De um lado, o time da casa, presente em todas as finais do atual modelo do Campeonato Brasileiro, ou seja, desde 2017. Nessas quatro possibilidades de título, faturou em 2018 contra o Rio Preto, também de São Paulo. E, na edição passada, ficou no quase: dois empates contra a Ferroviária e derrota na disputa de pênaltis. Nesta, sobrou na primeira fase, passando em primeiro lugar da tabela com quase dez pontos de diferença para o segundo colocado. Nas quartas de final, duas vitórias sobre o Grêmio e, nas semifinais, um empate e uma vitória no clássico contra o Palmeiras. 

Do outro lado, o time catarinense participava da sua segunda final de Brasileirão e vinha crescendo no cenário nacional. O vice-campeonato foi em 2014, quando a competição era disputada em outro formato. Em 2017 e 2018, desclassificação nas quartas de final (para Rio Preto – SP e Flamengo, respectivamente). Na temporada passada, o Avaí Kindermann foi eliminado apenas nas semifinais, após dois empates em 1 a 1 contra a Ferroviária, equipe que seria a campeã de 2019. Nesta, terminou a primeira fase na sexta colocação, passou pelo Internacional nas quartas, com uma vitória e um empate, e deixou o São Paulo para trás nas semifinais com uma vitória por 3 a 1 e uma derrota por 1 a 0.

Escalações:

Crédito: Reprodução/Twitter
Crédito: Reprodução/ Twitter

A partida 

A decisão teve início com o Corinthians logo postando marcação alta e conseguindo roubadas na saída de bola do Avaí perto da área. E o jogo, ao longo de toda a etapa inicial, foi da forma como se esperava de acordo com as características das equipes: a paulista com a bola, com mais qualidade na troca de passes, principalmente no meio-campo, e a catarinense apostando na marcação forte, inclusive faltosa, e no contra-ataque.  

Aos sete minutos, Duda arriscou da entrada da área e conseguiu boa finalização para bela defesa de Lelê, colocando para escanteio com a ponta dos dedos. A partida era faltosa e, consequentemente, parada, com menos bola rolando. O Corinthians aparecia inteiro no campo de ataque, rodando a bola para encontrar brecha no bloqueio catarinense à frente da área. Aos 27, Gabi Nunes começou a se destacar. Recebeu bom passe quando invadia a área pela direita, Bárbara saiu para fechar o ângulo e fez ótima defesa, colocando para escanteio. 

Na sequência, cobrança de escanteio pela direita e a bola sobrou limpa nos pés de Gabi Nunes na segunda trave, que chutou de primeira para abrir o placar na decisão. Apenas três minutos depois, Giovanna Crivelari tentou chute cruzado de longe pela direita, mas Bárbara espalmou para salvar. Em seguida, aos 32, em mais uma cobrança de escanteio, desta vez da esquerda, Bárbara saiu mal do gol, não achou a bola e Gabi Zanotti cabeceou para balançar as redes e ampliar. Aos 38 minutos, a autora do segundo ainda dominou e finalizou forte da entrada da área para mais uma boa interceptação de Bárbara, espalmando para o lado. O jogo estava dominado pelo Corinthians, que continuava com a posse da bola e tomando a iniciativa. 

Gabi Nunes abriu o placar na decisão – Crédito/ Reprodução/ Twitter Corinthias Futebol Feminino

Já no começo da segunda etapa, Adriana arriscou de longe e mandou para fora assustando Bárbara. As posturas ainda eram as mesmas do primeiro tempo. Entretanto, a etapa final passou a ser marcada por gols inesperados. Durante a superioridade corintiana, aos seis minutos, Catyellen cobrou falta pela direita, na segunda trave, e Zoio ganhou da marcadora por cima para cabecear e diminuir a vantagem, deixando o Avaí vivo na disputa. E as catarinenses foram para o jogo, mantendo mais a posse da bola e indo para o campo de ataque em busca do empate.  

E, durante relativa superioridade visitante, aos 11, Tamires conseguiu um lindo levantamento na área, da esquerda, na cabeça de Giovanna Crivelari, Bárbara espalmou para frente e, de novo, Gabi Zanotti colocou para dentro bem posicionada no rebote: 3 a 1.  

A partida ficou lá e cá, mas entre as intermediárias, por conta de inúmeras e pesadas faltas. Com 23 minutos, Julia cobrou falta pela esquerda na área e, na sequência, chute isolado desperdiçando boa oportunidade para o Avaí. Somente dois minutos depois, Bárbara conseguiu duas defesas salvadoras no mesmo lance em chegada do Corinthians na área.  

O time catarinense, definitivamente, não era o mesmo do primeiro tempo, muito mais incisivo, sabendo que precisava reagir. Porém quem chegou, novamente, foi o da casa: aos 32, gol anulado por impedimento de Gabi Nunes antes de concluir driblando a goleira. Segundos depois, Lelê recebeu bela assistência do campo de defesa na mesma linha de marcação do Corinthians, invadiu a área e concluiu na saída da goleira para manter a decisão aberta. 

Só que, mais quatro minutos depois, Vic Albuquerque, que entrou no segundo tempo, recebeu belo passe por elevação de Diany, dominou dentro da área e bateu para o gol: 4 a 2. Aos 41 minutos, outro gol anulado do Corinthians por impedimento de Gabi Portilho, também vinda do banco, que teria feito um golaço colocado da direita. Fim de decisão e show de futebol na Neo Química Arena. Corinthians se sagrou campeão com grande campanha no Brasileirão A-1 2020, edição que elevou o nível e a valorização do futebol feminino nacional. 

Vic Albuquerque fechou o placar da vitória na grande final – Foto: Rodrigo Coca/Corinthians Futebol Feminino 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s