RBD se reúne em live paga para fãs

A live será no dia 26 de dezembro e contará com a presença de quatro dos seis integrantes da banda 

Os integrantes que vão participar da live, da esquerda a diante: Christopher, Anahí, Christian e Maite Perroni (Foto: RBDOficial)

Por Bárbara Scarpa, Beatriz Vasconcelos e Rafaela Alves

O momento mais esperado para os fãs de RBD finalmente chegou depois de uma espera de 12 anos. A antiga banda anunciou uma Live apelidada de “Ser o Parecer” para o dia 26 de dezembro e contará com a presença de 4 dos 6 integrantes. O propósito da realização da live não corresponde ao retorno do antigo grupo mexicano ou o lançamento de alguma turnê como era especulado pelos fãs. Na realidade, será apenas um encontro entre os ex-integrantes da banda e um momento de nostalgia para eles e todos os fãs.  A live será paga, e o único ingresso ainda disponível no site: https://seroparecer.world/ está no valor de 160 reais.  

Os integrantes do grupo, Anahí, Maite Perroni, Christian Chávez e Christopher Von Uckermann, gravaram uma música nova, chamada “Siempre he estado aqui”, lançada no dia 17 de novembro. O clipe musical foi lançado no dia 3 de dezembro, e ocupa o 18º lugar entre os vídeos em alta do Youtube. Essa é a primeira música que gravaram juntos desde a separação do grupo.  

Os ex-integrantes Dulce María e Alfonso Herrera ficaram de fora desse retorno tão esperado. O motivo? Os ex-RBDS acabaram de ter mais um integrante na família. Dulce deu à luz a Maria Paula, no último dia 03 de dezembro, e Alfonso deu a notícia da chegada do Nico, em seu Instagram no último dia 06 de dezembro. Além de afirmar que prefere focar em sua carreira de ator, no momento.  

No início de setembro todas as músicas do RBD foram lançadas no Spotify. A página na plataforma que reúne os nove álbuns da banda mexicana, entre eles: Rebelde, Celestial, Nuestro Amor, Empezar Desde Cero e Para Olvidarte de  e outros, superou 175 mil pessoas e bateu recorde de seguidores em 24 horas do seu lançamento.  

A banda surgiu em 2004 e seguiu até 2009, após o lançamento de seu último álbum Para Olvidarte De Mesmo com poucos anos de atividade, RBD recebeu discos de platina, ouro e diamante, e diversas indicações e prêmios. O grupo foi indicado duas vezes para o Grammy Latino e, em 2005, indicado para três categorias do Prêmios Oye, o festival mais importante da música mexicana. Seu sucesso no Brasil foi grande, e a banda passou sete vezes pelo país. As turnês mais famosas são Live in Rio, de 2007, Live on Brasília, de 2009, e Tournée do Adeus, em 2009, as duas últimas foram gravadas e distribuídas em álbum de vídeo. 

PAGAR OU NÃO PAGAR A LIVE? 

live gerou controvérsias entre os fãs da banda que estavam ansiosos com a volta do RBD. Perguntamos a alguns fãs o que eles achavam sobre a live ser paga e as respostas foram surpreendentes.  

Para a jornalista de 23 anos, Thatyanne Studart, que conseguiu comprar o ingresso e participará do evento, “seria egoísmo ou mentira dizer que não há problema nenhum. Entendo a cobrança por parte dos artistas, tendo em vista que os mesmos estão investindo para essa live em relação a estrutura, banda, cenário, locação, iluminação, etc. e pensando pelo lado do artista, nada mais justo que cobrar pelo seu trabalho.” 

Thatyanne, ainda ressaltou a diferença do Brasil em comparação com outros países, “por aqui as lives que presenciamos durante a pandemia foram de graça, levando em consideração que os artistas eram patrocinados por inúmeras marcas, não sendo necessário a cobrança. De um modo geral, acabo ficando um pouco em cima do muro, sabe? É uma questão complicada porque temos o lado do trabalho do artista e o lado de muitas pessoas não terem acesso. Por isso que muitos fãs se reuniram para arrecadar dinheiro e sortear ingressos para aqueles que não puderam comprar. Porque sabemos que a realidade de muitos é bem diferente. Não julgo a cobrança, mas de repente acho que poderia ser um valor mais acessível.”  

Fãs de RBD se reuniram para fazer sorteios de ingressos para a live.
(Foto: Instagram: @vaquinharbd)

Em contrapartida, o estudante de Cinema da Facha, Gabriel Lima, de 23 anos, não conseguiu comprar o ingresso para a live e lamenta não ter ganhado o sorteio, “fiquei até animado no início, mas achei o valor muito ‘salgado’ e na época que liberou a venda estava sem dinheiro. Os meses foram passando e todas as vezes que separava o dinheiro específico para comprar o ingresso, aparecia uma despesa nova e eu não conseguia comprar. Até hoje, ainda não faz parte do orçamento. Entrei em alguns sorteios de Instagram mas não ganhei e ainda estou sem ingresso.” 

Uma alternativa que a estudante de Relações Públicas da Facha, Alessandra Rezende, teve foi se juntar com outras pessoas e fazer uma vaquinha, “no total conseguimos comprar 37 ingressos e estamos sorteando para os fãs que realmente não tem condição de pagar pela live. A ideia é que ninguém fique de fora! Tirando essa nossa iniciativa a própria produção tem sorteado ingressos, feito promoções que deixaram os ingressos com um valor em conta para quem não conseguiu comprar.” 

COMO SURGIU RBD? 

Elenco da novela da 1ª temporada (Foto: rbd.org)

O grupo musical veio da telenovela mexicana Rebelde (2004-2006), produzida pela Televisa e escrita por Pedro Damián. A novela se tornou um grande sucesso entre o público jovem e, em 2012, foi considerada uma das cinquenta melhores novelas de todos os tempos pelo Portal Terra. Rebelde teve 3 temporadas e uma série de televisão chamada RBD la família, uma comédia fictícia sobre a vida dos integrantes da banda.  

A novela retrata a história de 6 adolescentes do Elite Way School, um famoso e prestigiado colégio interno com alunos de classe alta e outros bolsistas. Os personagens principais não tem nada em comum, apenas seu amor pela música, o que os faz montar uma banda escondida dentro da escola. Os protagonistas da novela são os próprios integrantes da banda RBD.  

Anahí interpretava Mia Colucci, Dulce Maria vivia a rebelde Roberta Pardo, Maite Perroni foi a Lupita Fernandez, Christian Chávez fazia o papel do Giovanni Mendez, Alfonso Herrera era Miguel Arango e Christopher Uckermann interpretava Diego Bustamante.  

AMOR DOS FÃS BRASILEIROS 

O amor pela banda é visto em todos os fãs, principalmente os brasileiros. Quando foi anunciado o fim de RBD, fãs protestaram em São Paulo, em 2008. Mesmo após tantos anos separados, o grupo e suas músicas ainda geram comoção aos fãs. 

Para a estudante de Relações Públicas da Facha, Alessandra Rezende, de 22 anos, a paixão pela banda nunca foi uma fase passageira, “é muito doido e até mesmo assustador pensar na importância e papel que eles têm na minha vida. Muitos duvidavam e falavam que era uma fase, mas 15 anos depois eu afirmo que não era e nunca será só uma fase. Eles fazem parte de mim e de quem eu sou hoje. Eu sinto tanta coisa, é um amor sem igual.” 

Gabriel Lima, estudante de cinema da Facha, declarou que o RBD tem um significado enorme para ele. “Foi a primeira vez que eu fui fã de verdade de uma banda, na época que a novela foi exibida pela primeira vez aqui no Brasil, eu tinha 8 anos e não perdia um capítulo, chegava correndo da escola para assistir. Mas além de ter bons momentos e lembranças boas do RBD, a maior para mim é que sempre vai manter a banda eternizada para mim é lembrar que o show do RBD no Maracanã foi um dos últimos shows que fui com meu pai. Infelizmente perdi ele muito cedo e sempre vem na minha cabeça a lembrança de nós dois no show embaixo da chuva absurda que teve no dia. Então acho que RBD tem múltiplos significados para mim e não conseguiria falar só um”. 

Gabriel Lima com sua mãe quando pequeno, fantasiado de RBD. (Foto: arquivo pessoal)

Já para a jornalista Thatyanne, o RBD foi muito além de uma simples banda. A sua primeira influência, seus gostos e costumes foram moldados pela banda e a novela Rebelde, “o RBD definitivamente foi o que despertou o meu primeiro amor de fã. Quando uma pessoa (nesse caso são seis) faz parte da nossa infância, esse sentimento sempre estará presente de alguma maneira. Por isso que se eu fosse definir o RBD em uma palavra seria amor. Porque é isso que o RBD significa para mim. Aquele amor que te remete a coisas boas, a lembranças e momentos bons.”  

Thatyanne em 2005 fantasiada para ir à uma festa temática de RBD (Foto: arquivo pessoal)

A jornalista lembrou seus costumes de infância e todos eles repetiam a só um grupo, “lembro que logo quando comecei a ver a novela, eu e meus amigos éramos super fãs e formamos uma banda onde cada um era um personagem. Sabíamos todas as letras, íamos para casa um do outro para ensaiar. E tudo isso volta à minha cabeça quando estou ouvindo RBD. Quando entrou esse ano RBD nas plataformas de streaming de música, a primeira música que eu ouvi foi “Me Voy”. Estava no ônibus indo para o trabalho e assim que coloquei a música eu simplesmente desabei de chorar. Foi um turbilhão de sentimentos. De termos finalmente conseguido que RBD fosse para o Spotify + lembrança da minha infância + todo o amor que eu sinto por eles.” 

A estudante de jornalismo na Facha, Beatriz Froes, de 23 anos, mantém um sentimento nostálgico em relação à banda, “quando se fala em RBD, pra mim, o sentimento que me bate é de muita nostalgia. Isso porque, tanto a banda quanto a novela, foram um marco muito significativo na minha infância. Eles me despertaram um sentimento tão louco e intenso ao mesmo tempo, que até hoje, com 23 anos, eu não fui capaz de sentir o mesmo por nenhum outro ídolo/banda.” 

Beatriz, que era tão pequena quando participou da turnê da banda pelo Brasil, não se lembra mais como era o show, mas afirma que o sentimento que ela viveu e sentiu durante aquele momento,  não foram passageiros e sim eternos, “o carinho que sinto por todos os integrantes até hoje e pelas músicas é muito verdadeiro. Eu canto, me emociono, me arrepio, choro se possível ao lembrar do significado de RBD pra mim. E sempre que possível eu vou ver o show que eu estive presente a mais de 10 anos atrás, só para lembrar o sentimento bom daquele momento. Na minha vida o RBD significa amor puro e muita gratidão por tantas pessoas que conheci por causa deles e por todos os momentos de felicidades que eu passei como fã.” 

Após esses relatos apaixonados de diversos fãs da banda, a única certeza que nos resta é que o RBD está vivíssimo no coração dessa geração que é eternamente fã da banda.  

A banda na “turnê do Adeus” em 2008 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s