Guia da temporada 2020/2021 da NBA – Conferência Oeste/Divisão Noroeste

Por Armando Edra e Caio Moreno 

A última divisão da Conferência Oeste conseguiu levar quatro equipes para os playoffs, metade das vagas disponíveis, e a possiblidade de esse feito repetir-se na edição 2020/2021 é bem grande. Utah, Denver e Portland tiveram atuações consistentes na temporada regular e devem chegar, novamente, à fase decisiva com certa facilidade. A situação fica mais complicada para Oklahoma, que perdeu muitas peças importantes e tem muitos jovens que precisam amadurecer. Sendo assim, uma vaga nos playoffs é um sonho bem distante. 

Os “lobos cinzentos” de Minnesota garantiram um grande reforço ao trazerem Anthony Edwards na primeira escolha do Draft. No papel, a equipe tem vários prospectos habilidosos, mas precisa de mais jogos para consolidar o esquema tático e a rotação do elenco. Por isso, o quão longe irão os Timberwolves é uma verdadeira incógnita. 

Utah Jazz (44-28) 

A dupla Rudy Gobert e Donovan Mitchell está em uma crescente e promete dar trabalho na Conferência Oeste – Foto: AFP 

Potencial quinteto inicial

PG: Mike Conley 

SG: Donovan Mitchell 

SF: Joe Ingles 

PF: Bojan Bogdanovic 

C: Rudy Gobert 

As expectativas para o Utah Jazz são altas nesta temporada. Para muitos, o time é capaz de brigar pelas primeiras posições da Conferência Oeste. Donovan Mitchell provou, no playoff passado, que já é um superastro, e a dupla composta pelo veterano Mike Conley e o gigante pivô francês Rudy Gobert possui peças sólidas na busca por mando de quadra.  

Os principais acertos da franquia foram reforçar seu banco, com Derrick Favors, e manter o estilo de jogo de conversão de bolas de três pontos, tendo em vista a ótima porcentagem de seus jogadores nesse quesito (o time teve o melhor aproveitamento de toda a Liga). A vaga nos playoffs é tida como certa, a verdadeira incógnita é até onde o time será capaz de ir na pós-temporada. 

Denver Nuggets (46-27) 

Após duas viradas impressionantes nos playoffs contra Jazz e Clippers, Jamal Murray e Nikola Jokic estão sedentos para dar o troco nos Lakers e chegar às finais pela primeira vez – Foto: AAron Ontiveroz/Denver Post  

Potencial quinteto inicial: 

PG: Jamal Murray 

SG: Gary Harris 

SF: Michael Porter Jr. 

PF: Paul Millsap 

C: Nikola Jokic 

Depois de duas viradas sensacionais contra Utah Jazz e Los Angeles Clippers, lutando contra todas as probabilidades, a temporada 2019/2020 do Denver Nuggets terminou nas finais do Oeste, quando perdeu para o time que viria a ser campeão, o Los Angeles Lakers. Os Nuggets mostraram ter capacidade de aproveitar todas as oportunidades que surgiram, mesmo quando parecia que a derrota estava próxima. 

Diante de tamanho desempenho, Denver tem um caminho promissor à frente. As estrelas do time, Jamal Murray e Nikola Jokic, brilharam nos playoffs e possuem um alto potencial de crescimento para os próximos anos. A capacidade do time do Colorado de bater de frente com os favoritos dependerá também do desenvolvimento dos jovens Michael Porter Jr. e Bol Bol. E, com um bom elenco de apoio, o Denver Nuggets é uma equipe promissora e capacitada para almejar o título da NBA. 

Oklahoma City Thunder (44-28) 

O jovem Shai Gilgeous-Alexander terá que assumir a responsabilidade de liderar o Thunder nesta temporada, após a saída dos medalhões Chris Paul, Steve Adams e Dennis Schroder – Foto: Reprodução

Potencial quinteto inicial: 

PG: Shai Gilgeous-Alexander 

SG: Luguentz Dort 

SF: Trevor Ariza 

PF: Darius Bazley 

C:  Al Horford 

A pré-temporada do Thunder foi marcada por um verdadeiro desmanche do seu antigo elenco e por uma vasta coleção de escolha de primeira rodada do Draft para os próximos anos. Em relação às perdas, Chris Paul (Phoenix Suns), Danilo Gallinari (Atlanta Hawks) e Steven Adams (New Orleans Pelicans) sairão do time, e o Oklahoma City Thunder acionou o botão de reconstrução, fazendo mero papel de figurante, sem qualquer chance de ir aos playoffs.  

O time deverá ser guiado pelo jovem e promissor Shai Gilgeous-Alexander, que terá caminho aberto para desabrochar e brigar pelo prêmio de jogador que mais evoluiu na temporada, além de ganhar experiência como franchise player. O segundo-anista Darius Bazley também terá a oportunidade de crescer, e o time ainda conta com os veteranos Al Horford, George Hill e Trevor Ariza para guiar os jovens do elenco. 

Portland Trail Blazzers (35-39) 

CJ McCollum, Nurkic e Lillard permanecem como o trio base da equipe e, com um time mais encorpado para a temporada, tendem a dar ainda mais trabalho na Conferência, sendo um dos candidatos ao título – Foto: Christian Petersen/ Getty Images

Potencial quinteto inicial: 

PG: Damian Lillard 

SG: CJ McCollum 

SF: Robert Covington 

PF: Carmelo Anthony 

C: Jusuf Nurkić 

O Portland Trail Blazers se saiu muito bem na pré-temporada. A equipe soube repor suas perdas como, por exemplo, Hassan Whiteside, que foi para o Sacramento Kings, e trouxe Robert Covington do Houston Rockets, um defensor de primeira linha, e o confiável ala-armador Rodney Hood. 

O time pode não ter chegado às finais da NBA, mas tem sido um competidor duro na Conferência Oeste desde que Damian Lillard chegou à Liga. Com elenco remodelado e bem encaixado, além de que agora todos os atletas estão totalmente saudáveis, levando em conta os problemas que a equipe enfrentou nas últimas temporadas com lesões, o Portland tem tudo para conquistar uma vaga com tranquilidade nos playoffs

Minnesota Timberwolves (19-45) 

Primeira escolha do Draft 2020, Anthony Edwards chega cheio de expectativas em Minnesota para levar a franquia novamente aos playoffs – Foto: Reprodução/NBA 

Potencial quinteto inicial: 

PG: D’Angelo Russell 

SG: Malik Beasley 

SF: Josh Okogie 

PF: Juancho Hernangomez 

C: Karl-Anthony Towns 

Os Timberwolves vão ser um dos times mais interessantes de se acompanhar nesta temporada, embora suas chances sejam pequenas de ir aos playoffs.  

A parceria entre Karl-Anthony Towns e D’Angelo Russell, que na prática só aconteceu em um jogo na temporada passada devido à grave lesão no punho esquerdo de Towns, tem tudo para ser o alicerce da franquia. Vale prestar bastante atenção em três novidades do time: Anthony Edwards, primeira escolha do Draft 2020; Ricky Rubio, que retorna à franquia já veterano e consolidado na Liga; e Jarrett Culver, que já demonstrou ter potencial para atuar no quinteto titular.  

O grande ponto fraco do elenco permanece sendo a defesa, terceira pior da temporada passada, o que atrapalhou os Wolves em chegar na briga por vaga nos playoffs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s