André e George vencem terceira de seis etapas do CBVP e isolam-se na liderança do ranking nacional

Dupla continua na busca pelo bicampeonato brasileiro. Já as equipes olímpicas Bruno Schmidt/Evandro e Alison/Álvaro jogam mal e são eliminadas antes das semifinais. Thiago e Oscar surpreendem mostrando jogo de alto nível para irem até as fases finais da sexta etapa masculina do CBVP

Por Armando Edra e Rodrigo Glejzer 

Depois da sexta etapa feminina, agora as duplas masculinas também voltaram às quadras pelo Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia (CBVP). Entre os dias 28 e 31 de janeiro, os melhores jogadores voltaram a se enfrentar em busca do título nacional. Como a pandemia da COVID-19 ainda não é assunto resolvido, a Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) continuou com os protocolos sanitários para evitar a propagação do vírus. Desta forma, o público seguiu proibido de ir, presencialmente, ao Centro de Desenvolvimento de Vôlei (CDV) em Saquarema , no Rio de Janeiro, local onde as partidas têm acontecido desde que a competição foi retomada em novembro do ano passado. A transmissão do torneio foi realizada tanto pela própria CBV, durante as fases eliminatórias até as quartas, através da Vôlei de Praia TV, como pelo SporTV, responsável pelas semi e final.   

Durante a quinta-feira (28), as duas quadras do CDV foram tomadas por 22 duplas determinadas a passarem pelo qualifying em uma das oito vagas disponíveis. Fernandão/Rafa (ES/PR), Pedro/Gabriel Gouveia (PB/RJ), Gabriel Santiago/Johann (DF/RJ), Gabriel Mussi/Lucas Lippi (RJ), Matheus Dultra/Gabriel Zuliani (CE/PR), Felipe/Jefferson (DF/CE), Léo Gomes/Luccas Amorim (RJ/DF) e Léo Vieira/Luciano (DF/ES) se classificaram para a fase de grupo e credenciaram-se a enfrentar algumas das favoritas ao título deste ano, como as duplas olímpicas Evandro/Bruno Schmidt (RJ/DF) e Alison/Álvaro Filho (ES/PB), os atuais campeões André/George (ES/PB) e as excelentes surpresas Guto/Arthur Mariano (RJ/MS) e Renato/Adrielson (PB/PR). As novidades ficaram por conta da volta de Pedro Solberg, ausente nas três últimas etapas, ao lado do novo parceiro Arthur Lanci (anteriormente, jogava junto a Vinicius); Fábio e Allison Francioni resolveram se desfazer da dupla e irão atuar, respectivamente, com Saymon e Matheus; Rei da Praia em 2010 e melhor jogador do circuito mundial em 2008 e 2009, Harley também tem nova dupla, após terminar a parceria com Fernandão, e jogará junto a Moisés até o fim do circuito. 

Na manhã do dia seguinte, sexta-feira (29), os 24 classificados disputaram 16 vagas para as oitavas de final. Logo na primeira participação juntos, Fábio e Saymon desbancaram os favoritos e lideraram a chave principal com duas vitórias e melhor PA (coeficiente entre pontos feitos e tomados que serve como parâmetro para desempate), seguidos por Renato e Adrielson, em segundo, e Alison e Álvaro, no terceiro lugar. Evandro/Bruno e Guto/Arthur foram as duas últimas duplas a conseguirem duas vitórias e fecharam o top cinco da fase de grupos. A decepção ficou por conta de George e André. Os atuais vencedores do circuito até começaram bem ao baterem Mateus e Gabriel (CE/PR) por 2 a 0, mas não foram páreos para Hevaldo e Adelmo (CE/BA), perdendo os dois sets e amargando um sétimo lugar entre os classificados. As outras vagas ficaram com Hevaldo/Adelmo (CE/BA), Bernardo Lima/Rocha (CE/PR), Luccas/Leo (DF/RJ), Maia e Vinicius (RJ/RJ), Fernandão/Rafa (ES/PR), Vinicius/Vitor Felipe (ES/PB), Francioni e Matheus (SC/SE), Arthur Lanci e Pedro Solberg (PR/RJ), Oscar e Thiago (RJ/SC) e Bruno e Jô (AM/PB).

Apesar de se classificarem em penúltimo para as oitavas, Thiago e Oscar foram a principal surpresa da sexta etapa do CBVP masculino – Foto: Ana Patricia/Inovafoto/CBV

O sábado (30) ficou marcado pelas disputas das oitavas de final, de manhã, e quartas, à tarde. A primeira partida não podia ter sido mais emocionante com uma verdadeira zebra acontecendo em Saquarema. Vencedores da quinta etapa, Evandro/Bruno perderam de forma apertada para Oscar/Thiago por 2 a 0 (22/24, 19/21). Logo depois, vieram Alison/Álvaro e George/André para também passarem sufoco, mas conseguiram bater, respectivamente, Arthur Lanci/Pedro Solberg e Vinicius/Vitor Felipe no tie break, ambos por 2 a 1. Já Guto/Arthur não tiveram problemas para vencerem Bruno/Jô por 2 a 0 (21/11, 21/15), assim como Renato/Adrielson bateram com tranquilidade Luccas/Leo pelo mesmo placar (21/14, 21/16). Depois de uma surpreendente campanha na fase de grupos, Fábio e Saymon começaram muito bem contra Fernandão e Rafa ao atropelarem no primeiro set e vencerem por um incrível 21 a 7, todavia a dupla não manteve o ritmo no segundo e acabou vencida por 21 a 16. No set desempate, Fábio/Saymon voltaram a mostrar seu melhor jogo e conseguiram a vitória por 15/11 e 2 a 1 por fim. As últimas vagas ficaram com Bernardo Lima/Rocha, batendo Maia/Vinicius, e Hevaldo/Adelmo, eliminando Francioni/Matheus.  

As quartas de final começaram, novamente, com Oscar/Thiago na primeira partida. Algozes de uma das duplas olímpicas brasileiras na fase anterior, os parceiros queriam mostrar que a vitória não havia sido por sorte. Se vencessem Bernardo Lima/Rocha, o carioca e o catarinense poderiam alcançar pela primeira vez as semifinais. Com um jogo sólido e não dando espaço para os adversários, Oscar/Thiago conseguiram vencer por 2 a 0 (21/18, 21,13) e mostrar que o CBVP poderia ver uma nova dupla entre os principais concorrentes. Também por 2 a 0, Guto/Arthur, derrotando e acabando com a boa fase de Fábio/Saymon, e George/André, sem sustos para vencerem Hevaldo/Adelmo, confirmaram presença. Parceiro de Bruno nas Olimpíadas do Rio de Janeiro, Alison pode repetir a dupla nas arquibancadas de Saquarema, já que, junto a Álvaro, não foi capaz de fazer frente a Renato/Adrielson e acabou eliminado da etapa por 2 a 0 (18/21, 17/21).  

O último dia de competição, domingo (31), teve mais uma vez Oscar e Thiago na primeira partida da manhã. Pelas semifinais, enfrentaram Guto e Arthur, outra dupla favorita ao primeiro lugar do pódio. Depois de fazerem excelente partida nas oitavas e mostrarem consistência nas quartas, Oscar/Thiago não conseguiram repetir o mesmo jogo, vendo os adversários se imporem desde o primeiro set para vencerem com um contundente 2 a 0, parciais de 21/13 e 21/12. No segundo confronto, George e André foram à quadra contra Renato e Adrielson. Os campeões brasileiros até começaram bem, conquistando o primeiro set (21/18), porém não tiveram capacidade para segurarem o ímpeto dos adversários no segundo (16/21) e viram a disputa empatar em 1 a 1. Novamente no tie break, George/André garantiram mais uma final ao finalizarem o set desempate em 15 a 11.   

A medalha de bronze ficou com a dupla Renato e Adrielson (PB/PR), que superou Oscar e Thiago (RJ/SC) por 2 sets a 1 (16/21, 21/13 e 15/10). Em uma partida que parecia perdida, a equipe conseguiu reagir e ter forças para virar o placar, conquistando o terceiro lugar da etapa. Este foi o segundo pódio da dupla na temporada, que repetiu a mesma colocação na etapa que abriu o Circuito em setembro. Após a vitória, Renato comentou sobre a evolução da parceria. 

“É muito importante para a nossa dupla começar o ano bem. No final do ano passado, nós continuamos a treinar com muita intensidade, e o Adrielson foi para João Pessoa treinar comigo. Este período junto fez nosso jogo melhorar muito. Lá tivemos a oportunidade de treinar ao lado de atletas de alto nível. Nosso intuito é continuar crescendo e ir melhorando a cada etapa”, disse Renato à equipe de reportagem da CBV. 

Adrielson e Renato mostraram que estão prontos para encararem de frente os principais nomes da competição – Foto: Ana Patricia/Inovafoto/CBV

Com uma atuação excepcional, André e George (ES/PB) venceram a final da sexta etapa do Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia contra a dupla Guto/Arthur Mariano (RJ/MS) por 2 sets a 0, com parciais de 21/14 e 21/14, em um jogo de pouquíssimos erros e de muita qualidade técnica. Este é a terceira medalha de ouro da dupla na temporada, que os deixa isolados na liderança da competição. Para André, manter-se entre os melhores e no topo do ranking é um dos objetivos da parceria. 

“Esses resultados são o que estamos buscando. Manter-se no topo é muito mais difícil do que chegar lá, e nós trabalhamos com foco em continuarmos entre os melhores. Temos o objetivo de conquistar o Circuito Brasileiro mais uma vez, sermos bicampeões, e o segredo é manter a constância. Nós treinamos com essa pressão de estarmos na frente, de usarmos a camisa dourada (de líder do ranking), buscar o campeonato. Nós estamos sabendo lidar bem com essas condições, o Ernesto (Vogado, técnico da dupla) cobra isso também. Ele cobra seriedade e atenção”, disse André ao SporTV. 

George e André demonstraram que não pretendem deixar o bicampeonato do Circuito Brasileiro escapar de suas mãos – Foto: Reprodução/CBV

Os torcedores também puderam eleger os melhores jogadores em quadra de cada partida das semifinais por meio de votação no site e no aplicativo da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV). George e Renato foram as eleitos nos respectivos confrontos da final e do bronze. 

Cada etapa do Circuito Brasileiro distribui R$ 47 mil às duplas campeãs dos dois naipes, e todos os times na fase de grupos são premiados. Ao todo, são pagos, aproximadamente, R$ 538 mil por etapa. 

O próximo compromisso no calendário do Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia 2020/2021 será a sétima etapa Open, que acontecerá em fevereiro, novamente no CDV. O torneio feminino será entre os dias 18 e 21, enquanto o masculino ocorrerá de 25 a 28. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s