Lewis Hamilton vence o Grande Prêmio da Espanha, e chega a 98ª vitória na carreira

Foto de capa: Dan Istitene/F1 via Getty Images 

Por Gabriel Orphão 

Durante o Grande Prêmio da Espanha da Fórmula 1, foi possível notar que a rotina seguiu sendo a mesma: vitória do britânico Lewis Hamilton, da Mercedes. O heptacampeão terminou a corrida na primeira posição, graças a estratégias bem definidas e executadas pela sua equipe. Com isto, Hamilton chegou a 98ª corrida vencida em toda a sua carreira. 

Para completar o pódio, Lewis teve ao seu lado, mais uma vez, o holandês Max Verstappen, da Red Bull Racing, e o finlandês Valtteri Bottas, que é seu companheiro de equipe. Esta foi a 16ª vez que esses três pilotos foram juntos ao pódio. 

Lewis Hamilton, Max Verstappen e Valtteri Bottas dividiram o pódio pela 16ª vez na história – Foto: Eric Alonso/Getty Images 

Marcando história mais uma vez 

No sábado (08/05), ao final do treino classificatório, Lewis Hamilton conseguiu mais uma marca histórica: chegou a 100ª Pole Position na carreira, ao marcar o tempo de 1m16s741, ainda na primeira tentativa do Q3. A marca, que até pouco tempo atrás era considerada praticamente impossível de ser batida, foi bastante comemorada pelo piloto, que fez um post nas redes sociais agradecendo aos integrantes da Mercedes: 

“100 POLES! Não consigo nem começar a descrever como é isso. Não posso agradecer à equipe e a todos na fábrica o suficiente por tudo o que fizeram para nos ajudar a garantir esse marco incrível. Sinto-me muito humilde e muito grato. Parece que é minha primeira vitória de novo “ 

Lewis Hamiton comemora a marca de 100 pole positions em sua carreira – Crédito: Divugação/Twitter Lewis Hamilton 

Um péssimo início para a Mercedes 

As Mercedes de Lewis Hamilton e Valtteri Bottas enfrentaram grandes problemas logo no início da corrida: ambos os pilotos tiveram péssimas largadas, e acabaram perdendo posições. O britânico foi ultrapassado pelo piloto da RBR, Max Verstappen, enquanto o finlandês perdeu sua posição para o monegasco Charles Leclerc, da Ferrari.  

Ao final da primeira reta, logo após a curva 1, Hamilton e Verstappen quase se tocaram, mas o experiente heptacampeão mundial recolheu o carro, evitando uma batida que poderia tirar os dois pilotos da corrida. Quem também se deu bem na largada foi o australiano Daniel Ricciardo, da McLaren, que ganhou duas posições no início da corrida, pulando da sétima para a quinta colocação. 

Problemas mecânicos, abandono, trapalhadas, carro de segurança e punições 

Na 9ª volta da corrida, a AlphaTauri do japonês Yuki Tsunoda teve problemas mecânicos e apagou no meio da pista, fazendo com que o piloto, que estreou na Fórmula 1 nesta temporada, abandonasse a corrida. 

Carro do japonês Yuki Tsunoda é retirado da prova após problemas mecânicos – Foto: Clive Mason/Formula 1 via Getty Images 

Por conta do problema da AlphaTauri de Tsunoda, a direção de prova decretou que o carro de segurança entrasse na pista, ainda na 9ª volta do GP. Com isto, grande parte das equipes solicitou que seus pilotos entrassem nos boxes para realizarem a primeira troca de pneus. Durante este pit stop, o italiano Antonio Giovinazzi, da Alfa Romeo, teve grandes problemas: sua equipe atrapalhou-se na hora de realizar a mudança de pneus, e sua parada levou cerca de 54 segundos, uma demora muito maior do que o esperado por todos. 

Equipe da Alfa Romeo se atrapalha na troca de pneus de Antonio Giovinazzi, e faz com que o italiano caia para a 19ª posição – Foto: Joe Portlock/Formula 1 via Getty Images 

O carro de segurança deixou a pista na 10ª volta, e os líderes da corrida mantiveram suas posições. Porém, o francês Pierre Gasly, da AlphaTauri, recebeu uma punição de 5 segundos da direção de prova, por ter largado à frente da sua posição determinada. O francês decidiu pagar a punição na 19ª volta, quando parou nos boxes para colocar os pneus médios, e ficou 5 segundos parado antes da troca. 

Paradas nos boxes foram essenciais para o resultado 

Verstappen e Hamilton pararam nos boxes na 25ª e na 29ª volta, respectivamente. A parada do piloto holandês não foi das melhores: a RBR levou 4.2 segundos para trocar os pneus de seu piloto principal. Enquanto isso, a equipe de Lewis teve um belo desempenho, e fez com que a troca de pneus do britânico demorasse apenas 2.7 segundos. Embora sua parada tivesse demorado mais, Max Verstappen conseguiu ultrapassar Lewis Hamilton enquanto o inglês estava nos boxes, e assumiu a liderança da corrida, onde ficou por 31 voltas. 

Na 42ª volta, uma decisão da Mercedes surpreendeu grande parte dos fãs que estavam assistindo a corrida: Lewis Hamilton parou mais uma vez nos boxes, desta vez para colocar pneus médios. O tempo do pit stop do heptacampeão foi bom mais uma vez: 2.3 segundos. O inglês voltou a corrida na terceira colocação, 23 segundos atrás do líder, Max Verstappen, restando apenas 23 voltas para o final da corrida. 

Na 52ª volta, Hamilton ultrapassou Bottas, seu companheiro de equipe, depois de muita resistência do finlandês, mesmo com a Mercedes pedindo que Valtteri abrisse passagem para Lewis. 

Bottas optou por parar nos boxes na 54ª volta, e retornou na quarta posição, mas dessa vez com pneus macios. O piloto da Mercedes conseguiu recuperar o terceiro lugar ao ultrapassar Charles Leclerc, na 57ª volta. 

Na volta de número 60, Lewis Hamilton aproveitou uma grande reta para ultrapassar, com uma certa facilidade, Max Verstappen e assumir novamente a liderança da corrida. O britânico tirou cerca de 23s em 17 voltas. 

Perfil oficial da Fórmula 1 anuncia a ultrapassagem de Lewis Hamilton sobre Max Verstappen – Crédito: Divulgação/Twitter F1 

Após perceber que não seria mais possível ultrapassar Hamilton, Verstappen optou por parar mais uma vez nos boxes. Ele colocou pneus macios para tentar fazer a volta mais rápida da corrida e garantir um ponto extra no campeonato mundial de pilotos.  

Na 63ª volta da corrida, o holandês bateu o mexicano Sergio Perez, e garantiu a volta mais rápida da corrida, com 1m18s149. Bottas ainda tentou bater a volta de Verstappen, mas fez apenas 1m19s430, deixando o ponto extra para o piloto da Red Bull Racing. 

Lewis Hamilton vibra com sua vitória no Grande Prêmio da Espanha – Foto: Xavier Bonilla/Pool via Getty Images 

Situação do Campeonato 

Com o resultado, Lewis Hamilton aumentou sua distância sobre Max Verstappen. O britânico agora possui 94 pontos, contra 80 do holandês. Bottas, é o terceiro, com 47 pontos, e é seguido por Lando Norris, Charles Leclerc, Sergio Perez, Daniel Ricciardo, Carlos Sainz, Esteban Ocon, Pierre Gasly, Lance Stroll, Fernando Alonso e Yuki Tsunoda. Os pilotos Kimi Räikkönen, Sebastian Vettel, Antonio Giovinazzi, George Russell, Mick Schumacher, Nicholas Latifi e Nikita Mazepin ainda não pontuaram. 

Pelo campeonato de construtores, a Mercedes continua sendo a líder, com 141 pontos, e tem a Red Bull Racing na segunda colocação, com 112 pontos. Em seguida, vem a McLaren, a Ferrari, a Alpine, a AlphaTauri e a Aston Martin. As equipes da Alfa Romeo, Williams e HAAS ainda não pontuaram. 

A Fórmula 1 volta daqui a duas semanas, com o tão esperado Grande Prêmio de Mônaco, considerado um dos mais difíceis da temporada. A corrida será realizada no tradicional circuito da cidade de Monte Carlo, marcada para as 10h da manhã de domingo (23/05), no horário de Brasília. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s