Taekwondo é uma das esperanças de medalha para o Brasil nas Olimpíadas de Tóquio 2020

Foto de Capa: Rebeca Doin

Por Armando Edra  

O taekwondo é uma arte marcial coreana tradicional, que significa “o caminho dos pés e das mãos”. Em combate, mãos e pés podem ser usados para superar um adversário, mas a marca registrada do esporte é sua combinação de movimentos de chutes. Estima-se que a arte marcial é praticada em 206 países, sendo uma das mais populares entre os novatos na prática de lutas. 

Durante o início do século 20, o Taekwondo se tornou a forma dominante das artes marciais praticadas na Coreia. Com a popularização do estilo de luta, a Coréia promoveu a prática do Taekwondo em outros países o que gerou a fundação da Federação Mundial de Taekwondo (WTF) em 1973 como o órgão governante mundial legítimo do esporte, e o primeiro Campeonato Mundial foi realizado em Seul, na República da Coreia, naquele ano. Fez sua estreia como esporte de demonstração nos Jogos de Seul, em 1988, e tornou-se oficial valendo medalha nos Jogos de Sydney de 2000. 

Já se tornou um costume para os coreanos colocarem seus filhos em academias de Taekwondo a partir dos 5 anos. Entre os diversos benefícios apresentados, destacam-se: desenvolvimento físico, disciplina, humildade e respeito aos mais velhos, melhora na atenção, e melhora da coordenação motora e aumento da capacidade de concentração.  

Crédito: Anderson Lira

Formato e regras 

As competições de Taekwondo nestes jogos terão um total de 128 atletas, 64 em cada gênero, e 16 em cada uma das oito categorias de peso, quatro femininas (até 49kg, até 57kg, até 67kg e + 67kg) e quatro masculinas (até 58kg, até 68kg, até 80kg, + 80kg). 

Os combates ocorrem em uma área de 8×8 metros, sendo divididos em três rounds de dois minutos cada um, com o intervalo de um minuto entre eles. Os atletas usam um colete e um capacete eletrônicos que apontam os toques válidos do adversário. 

O taekwondista marca pontos caso acerte o colete do adversário com o punho, dois pontos caso acerte um chute no colete, quatro pontos se acertar o colete com um chute giratório, três pontos caso acerte um ataque com um pé na cabeça do adversário e cinco pontos caso acerte a cabeça com um chute giratório. 

No caso dos golpes giratórios, além da marcação do sistema eletrônico eles também precisam ser referendados pelos árbitros de canto. Outra forma de pontuação vem através das punições, que rendem um ponto ao adversário. As formas mais comuns de punição são as quedas e a saída da área delimitada de combate.  

O vencedor é aquele que somar mais pontos após os seis minutos de combate ou por nocaute. Existe também a possibilidade de um dos competidores abrir vantagem de 12 pontos ao final do segundo round, o que lhe dará a vitória do confronto. Em caso de empate, um quarto round de dois minutos é disputado no sistema de ponto de ouro, a famosa morte súbita. Aquele que primeiro pontuar com qualquer um dos golpes permitidos fará o Golden Point e será decretado vencedor. Caso ninguém pontue, o vencedor é escolhido pela arbitragem. 

Local 

As lutas de taekwondo, assim como todos os outros eventos marciais nas Olimpíadas, serão realizadas no Nippon Budokan, na cidade de Tóquio, reconhecido mundialmente como o lar espiritual das artes marciais japonesas.  

O local foi originalmente construído para eventos de judô nos Jogos Olímpicos de 1964, e seu nome significa “Salão de Artes Marciais” e tem capacidade para 11 mil pessoas. Tradicionalmente a arena recebe dezenas de grandes shows e concertos ao longo dos anos. 

O Nippon Budokan será o palco de todos os eventos de luta na Olimpíadas.  

Calendário

Crédito: Idries Bulkool
Crédito: Anderson Lira

O Brasil já tem três atletas garantidos no taekwondo. Milena Titoneli (67kg) e Ícaro Miguel (80 kg) se juntam a Edival Marques (68kg) e vão representar o Brasil em solo japonês na modalidade. As vagas foram conquistadas durante o Qualificatório Pan-Americano, disputado em Heredia, Costa Rica. Milena e Ícaro venceram cada um duas lutas. A participação brasileira no torneio termina com 75% de aproveitamento, já que dos 4 atletas que poderiam se classificar, apenas Talisca Reis (49 kg) não conseguiu a vaga. 

Milena Titoneli é uma das apostas de medalha no Taekwondo para o Brasil.
Crédito: Abelardo Mendes Jr/ rededoesporte.gov.br 

Os índices de Milena Titoneli são muitos positivos, ela foi campeã do Pan de Lima, disputado em 2019, e é a 11ª colocada no ranking mundial na categoria até 67 kg. A jovem de 21 anos sobrou na disputa do Qualificatório. Pelo lado masculino, Edival “Netinho” Marques, atual 14º no ranking mundial na categoria até 68kg e que vem numa crescente nas últimas competições, e Ícaro Miguel, dono de duas medalhas de prata no Mundial e no Pan em 2019, também são esperanças de medalhas. 

Jade Jones é a principal taekwondista no mundo. Crédito: TATYANA ZENKOVICH / EPA. 

Líder do ranking mundial na categoria até 57kg, Jade Jones tem três títulos consecutivos do Campeonato Europeu, é a atual campeã mundial, e tentará obter seu quarto ouro olímpico (Londres-2012, Rio-2016, e campeã olímpica da juventude em Singapura-2010. Pode-se dizer que Jade é a atleta mais talentosa da atual geração do Taekwondo. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s