Time de refugiados ganha força e vai contar com 29 atletas nas Olimpíadas de Tóquio

Foto de capa: Reuters/Divulgação.

Por Leonardo Rodrigues 

Nos Jogos Olímpicos de Tóquio, que começarão no dia 23 de julho, o time de refugiados estará realizando a sua segunda participação em Olimpíadas. O Comitê Olímpico Internacional (COI) anunciou, no início de junho, a lista de convidados para compor o time, com 29 atletas. Comparado à edição da sua estreia, quando havia 10 competidores na Rio 2016, este número quase triplicou. 

Durante as competições, o time de refugiados vai disputar 12 modalidades: atletismo, levantamento de peso, natação, badminton, canoagem, boxe, judô, taekwondo, caratê, luta greco-romana, tiro e ciclismo. 

Judoca Popole Misenga, refugiado no Brasil, estende a bandeira do país. / Foto: Mariana Ziehe/COB.

Dentre os 29 atletas convocados para Tóquio 2020, 19 homens e 10 mulheres, seis estiveram presentes na última edição dos Jogos. É o caso de Popole Misenga, judoca nascido no Congo e refugiado no Brasil desde 2013, único participante do time que vive em território brasileiro. Na sua estreia em Olimpíadas, no Rio de Janeiro, Popole, mais conhecido pelo seu apelido “Popo”, venceu a sua primeira luta, mas acabou derrotado na seguinte. 

Além dele, estarão representando o time olímpico de refugiados pela segunda vez: as corredoras sul-sudanesas Rose Nathike Lokonyen e Anjelina Nadai Lohalith, que treinam no Quênia; James Nyang Chiengjiek e Paulo Amotun Lokoro, corredores sul-sudaneses que também treinam no Quênia; e a nadadora síria Yusra Mardini, que, atualmente, mora na Alemanha. 

Os atletas convocados compõem o programa de apoio a atletas refugiados reconhecidos pela Organização das Nações Unidas (ONU), sob comando do COI. Para a formação da equipe, além de critérios esportivos, foram considerados pontos que pudessem tornar possível a criação de um time realmente representativo, como gênero e região de cada um. 

Na apresentação dos atletas, que ocorreu virtualmente, Thomas Bach, presidente do COI, afirmou que o time olímpico de refugiados vai enviar “uma mensagem poderosa de solidariedade, resiliência e esperança para o mundo”. Hoje, segundo dados da ONU, existem mais de 80 milhões de pessoas deslocadas ao redor do mundo. 

No desfile de abertura das Olímpiadas, marcado para o dia 23 de julho, o time de refugiados será o segundo a se apresentar ao público, atrás somente da Grécia, fundadora dos Jogos. Em busca da sua primeira medalha olímpica, a equipe competirá sob a bandeira e hino olímpicos, assim como ocorreu em 2016. 

Time de refugiados

Abaixo, confira os 29 atletas que representarão o time de refugiados nas Olimpíadas de Tóquio: 

AtletaModalidadeORIGEMPaís anfitrião
Dorian Keletela Atletismo
100m masculino 
CongoPortugal
Rose Nathike LikonyenAtletismo
800m feminino 
Sudão do SulQuênia
James Nyang
Chiengjiek 
Atletismo
800m masculino 
Sudão do Sul Quênia
Anjelina Nadai 
Lohalith 
Atletismo
1.500m feminino 
Sudão do Sul Quênia
Paulo Amotun LokoroAtletismo
1.500m masculino 
Sudão do SulQuênia
Jamal Abdelmaji Eisa Mohammed Atletismo
5.000m masculino 
SudãoIsrael
Tachlowini 
Gabriyesos
Atletismo
Maratona masculina 
EritreiaIsrael
Aram Mahmoud Badminton
Simples masculino
SíriaHolanda
Wessam Salamana Boxe
Peso leve masculino (-63kg)
SíriaAlemanha
Eldric Sella RodriguezBoxe
Peso médio masculino (-75kg)
VenezuelaTrinidad e Tobago
Saeid Fazloula Canoagem Slalom
K1 1.000m masculino
IrãAlemanha
Wael ShuebCaratê
Kata masculino
SíriaAlemanha
Hamoon 
Derafshipour
Caratê
Kumite masculino (-67kg) 
IrãCanadá
Masomah Ali Zada Ciclismo
Contra o relógio feminino 
AfeganistãoFrança
Ahmad Badreddin
Wais 
Ciclismo
Contra o relógio masculino
SíriaSuíça
Sanda Aldass Judô
Time misto feminino
SíriaHolanda
Ahmad Alikaj Judô
Time misto masculino
SíriaAlemanha
Muna DahoukJudô
Time misto feminino
SíriaHolanda
Javad Mahjoub  Judô
Time misto masculino
IrãCanadá
Popole Misenga Judô
Time misto masculino
RD CongoBrasil
Nigara ShaheenJudô
Time misto feminino
AfeganistãoRússia
Cyrille Fagat 
Tchatchet II 
Levantamento de Peso
-96kg masculino 
CamarõesGrã-Bretanha
Aker Al Obaidi Luta Greco-Romana
-67kg masculino
IraqueÁustria
Alaa Maso Natação
50m nado livre masculino
SíriaAlemanha
Yusra Mardini Natação
100m borboleta feminino
SíriaAlemanha
Dina Pouryounes 
Langeroudi 
Taekwondo
-49kg feminino
IrãHolanda
Kimia Alizadeh Taekwondo
-57kg feminino
IrãAlemanha
Abdullah Sediqi Taekwondo
-68kg masculino 
AfeganistãoBélgica
Luna SolomonTiro Esportivo
Carabina de ar 10m feminino
EritreiaSuíça
TOTAL: 29 atletas

Para conhecer ainda mais o time de refugiados, confira outra matéria especial feita pela editoria de Cidades do Em Todo Lugar.

Um comentário sobre “Time de refugiados ganha força e vai contar com 29 atletas nas Olimpíadas de Tóquio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s