Arte: uma poderosa forma de se expressar através da criatividade

Por: Tássia Antunes

Em 12 de agosto comemora-se uma data super importante para quem fomenta o setor de criatividade do país. Trata-se do dia nacional das artes, uma data que surgiu quando houve a regulamentação da profissão de artista e técnico em espetáculos de diversões. Mas, vai além desta função, pois há uma diversidade muito ampla de ocupações que podem ser introduzidas dentro do que se entende como um trabalho artístico. Nesta multiplicidade de atividades encontra-se o cinema, o teatro, a literatura, o circo e outros que serão citados ao longo deste texto.

Definição de arte 

Arquivo: Dicionário Online de Português

Buscar uma definição concreta para arte e seu significado é uma árdua tarefa, já que se trata de um conteúdo mais abstrato e que sempre nos remete a sua origem. A palavra “arte” é derivada do termo em latim “ars”, que podemos traduzir como técnica ou habilidade. Indo ao encontro do dicionário Michaelis, encontramos sua definição como “atividade que supõe a criação de obras de caráter estético, centradas na produção de um ideal de beleza e harmonia ou na expressão da subjetividade humana”.

Ou seja, este caráter estético que a arte possui está profundamente conectado com as sensações, emoções e convicções que os indivíduos buscam expressar. Além disso, a arte também possui a importante função na sociedade de expor as características históricas e culturais de um determinado povo, o que a torna também uma imagem do que configura a essência humana. Vale lembrar também que o entendimento sobre o que pode ser considerado arte ou não tem uma grande variação ao longo do tempo, levando em consideração também que sua idealização difere dependendo da cultura na qual se levanta esse questionamento. 

Entre os estudiosos desta área, a definição continua sendo discutida e não parece existir um consenso sobre seu conceito. Ainda assim, algumas considerações são extremamente relevantes para sua compreensão. Para o filósofo grego Aristóteles, a arte tão somente possuía uma serventia de retratar a realidade. Esta afirmação é duramente refutada nos dias atuais, já que podemos observar que tudo se baseia muito mais na criação de universos, realidades e o que mais se pode imaginar, passando longe de uma mera imitação.  

O papel do artista na sociedade 

Arquivo: DepositPhotos

Também neste mês se celebra o dia daqueles que fazem da arte uma ferramenta de mudança para a sociedade. O dia do artista se comemora em 24 de agosto, e de acordo com a legislação brasileira, se entende como o profissional que “cria, interpreta ou executa uma obra de caráter cultural de qualquer natureza, para efeito de exibição ou divulgação pública, através dos meios de comunicação de massa ou em locais onde se realizam espetáculos de diversão pública”.  

Entende-se como artista o ator, o poeta, o pintor, o fotógrafo, o dançarino, e diversos outros. Todo profissional que utiliza de sua imaginação e criatividade para registrar momentos importantes da história faz uso da arte e merece ser reconhecido. Entretanto, a importância de um artista para a sociedade está longe de ser estritamente voltada para o entretenimento. O artista também se torna responsável no desenvolvimento do cenário político, na cidadania e na inclusão social. Pois é através de suas expressões artísticas que promove a transformação, ao fazer com que outros indivíduos possam enxergar o mundo sob uma nova ótica. 

Além disso, ao vislumbrarmos que a arte e a cultura são pilares essenciais da educação em uma sociedade, o papel do artista se torna grandioso. A arte como ferramenta de aprendizado leva ao artista a função de estimular a percepção, a sensibilidade, a intelectualidade e a criatividade para serem aplicadas na prática. 

Tipos de arte

Ricciotto Canudo foi um crítico de cinema que em 1923 publicou o “Manifesto das Sete Artes e Estética da Sétima Arte”. Neste trabalho, ele classifica a arte em apenas sete tipos: arquitetura, escultura, pintura, música, literatura, dança e cinema. Com o passar dos anos, outras manifestações artísticas foram surgindo e precisaram ser reconhecidas por suas individualidades. Como por exemplo, a fotografia, o teatro, as histórias em quadrinhos (HQs), as artes digitais e até mesmo os jogos eletrônicos. Abaixo, comentaremos sobre as mais conhecidas como as artes clássicas.  

Arquitetura 

Arquivo: História do Mundo

É considerada uma das primeiras manifestações artísticas do ser humano, e também uma das mais complexas, já que está ligada à construção, seja de moradias ou não. De forma simplificada, pode ser compreendido que tudo que esteja relacionado a um ambiente, ou seja, sua concepção, seu projeto e sua construção, são considerados como obras da arquitetura.   

Escultura 

Arquivo: Artrianon

A escultura é entendida como a arte de modelar matérias brutas como a argila, o mármore, a madeira e a pedra, e transformá-las em objetos cujos significados podem expressar ideias, emoções, sentimentos. É também uma forma de arte muito antiga, e curiosamente encontramos muitas representações das formas e curvas da figura feminina, como a Vênus de Willendorf que foi encontrada na Áustria e possui por volta de 25 mil anos.  

Pintura 

Arquivo: La Parola

A pintura pode ser compreendida como a técnica de utilizar pigmentos coloridos sobre uma superfície, gerando assim imagens que podem ser realistas, figurativas ou abstratas. Permite que o indivíduo se expresse através das cores, formas e texturas. É considerada uma tradicional forma de arte, e possibilita que se conheça e identifique uma determinada época, pois pode revelar muito sobre a cultura e o período em que cada pintor viveu através de sua arte.  

Música 

Arquivo: Exame

Este tipo de arte está fortemente presente em nosso dia a dia, e possui o poder de despertar uma mistura de sentimentos. É formada por sons que se apresentam em espaços de tempo pré-definidos, formando o ritmo, a harmonia e a melodia. O ritmo é a marcação de tempo entre um som e outro. A harmonia é a combinação de elementos musicais que se relacionam durante a canção. E a melodia é a sequência de sons que se apresentam na música.

Literatura 

Arquivo: Homo Literatus

A literatura é a arte de se expressar através da escrita. Usam-se diversas formas de escrever e em amplo estilo literário, como por exemplo, temos a prosa, a poesia, o cordel, o conto, o romance, dentre outros. A literatura também pode representar uma importante fonte histórica sobre as sociedades, já que cada época e lugar possuíam características literárias distintas.

Dança 

Arquivo: Wikipédia

A dança é a arte de se movimentar utilizando o corpo como principal instrumento. Em diferentes culturas, a dança é usada em rituais de celebração, agradecimento ou para honrar aquilo que determinado povo considera como sagrado. É possível expressar-se nessa linguagem sem fazer uso de som, apenas exteriorizando sentimentos através de gestos, feições e desdobramentos corporais.  

Cinema 

Arquivo: Revista Prosa, Verso e Arte

O cinema surgiu após a invenção da fotografia, e se configura por utilizar imagens em movimentos projetadas rapidamente em uma tela. É uma poderosa forma de se contar histórias, transmitindo sensações e sentimentos através da imagem. Teve sua origem no século XIX, quando os irmãos Auguste e Louis Lumière fizeram a primeira projeção cinematográfica ao público, no ano de 1895, na França. Foi intitulada como “A Chegada do Trem à Estação de La Ciotat” e conta-se que surpreendeu muitas pessoas que assistiram, já que correram assustadas para o fundo da sala de projeção, imaginando que se tratava de uma movimentação real de um trem.   

Nise da Silveira: a arte como cura 

Arquivo: Brasil de Fato

Nise da Silveira foi uma médica psiquiatra brasileira que é reconhecida mundialmente pela maneira como revolucionou o tratamento mental no Brasil. Seus estudos sobre o inconsciente a levaram a ser aluna de Carl Jung. Com isso, dedicou sua vida a se manifestar contra as formas agressivas às quais os pacientes de hospitais psiquiátricos eram confinados, como o eletrochoque, a insulinoterapia e a lobotomia.  

Ela criou ateliês de pintura e modelagem dentro do próprio hospital em que exercia sua profissão, com o intuito de possibilitar aos pacientes uma maneira de reatar o vínculo com a realidade e se expressar através de símbolos e da arte, impulsionando neles a criatividade e a vontade de criar.  

Em 1952 fundou o Museu de Imagens do Inconsciente, no Engenho de Dentro, bairro do Rio de Janeiro. Tornou-se um centro de pesquisa destinado a preservar a memória dos trabalhos que foram produzidos pelos seus pacientes, dando um grande valor àquelas documentações que abriam a possibilidade de compreender de forma mais profunda o universo interior de pessoas esquizofrênicas. O museu possui um acervo de 400 mil trabalhos variados, e dentre eles podem ser citadas obras dos artistas-pacientes mais conhecidos, como Carlos Pertuis, Adelina Gomes e Fernando Diniz.  

O Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) do Rio de Janeiro possui a exposição Nise da Silveira – A Revolução pelo Afeto, com obras de ex-pacientes da psiquiatra que poderão ser vistas até o dia 16 de agosto.  

Dicas de Leitura

Para quem deseja entender mais sobre as artes de uma maneira geral, segue abaixo algumas dicas de leitura que serão enriquecedoras nesse processo.  

A História da Arte, de E. H. Gombrich 

Arquivo: Amazon

A História da Arte é um dos livros mais populares sobre o assunto, sendo inclusive uma grande referência para todos aqueles que buscam iniciar seus estudos no mundo das artes. Possui uma introdução admirável que transita entre as antigas pinturas rupestres e vai até às experimentações artísticas modernas. O autor persevera em sua busca por trazer ao leitor uma rica compreensão sobre os diversos períodos, estilos e segmentos que a arte possui, além de apontar como cada obra consegue refletir o passado e o futuro.  

A Definição da Arte, de Umberto Eco

Arquivo: Amazon

É um importante ensaio de um dos mais estimados pensadores sobre as artes da atualidade. Tem como propósito não somente pensar na definição da arte, mas também abordar de que forma essa possibilidade de definição se coloca para as estéticas contemporâneas. Passeia pela história da arte retomando definições da antiga estética indiana, medieval, dentre outras correntes. 

A Obra de Arte na Época de sua Reprodutibilidade Técnica, de Walter Benjamin 

Arquivo: Amazon

Em seu ensaio mais conhecido, Walter Benjamin nos mostra uma análise sobre como as mudanças proporcionadas pela modernidade com a chegada da fotografia e do cinema mexem com os status de obras de arte. O autor reflete sobre como a arte passa neste momento a ser pensada de forma mais diversa.  

Tudo Sobre Arte, de Stephen Farthing 

Arquivo: Estante Virtual

É um guia abrangente pelas imagens mais importantes de todos os tempos. Organizado de forma cronológica e repleto de obras que encantaram o mundo e toda uma época, percorrendo pela pintura, escultura, arte conceitual e performática, além de analisar profundamente cada um dos ícones apresentados, facilitando assim a compreensão do leitor. 

E para finalizar, lembramos que é importante apoiar a arte todos os dias, auxiliando na divulgação de artistas independentes e valorizando suas múltiplas colaborações.  

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s