Em Tóquio 2020 nas Paralímpiadas 2020 – dia 8. A era dourada nos jogos Paralímpicos

Foto de capa: Rebeca Doin

Por Lucas Dias

Atletismo 

Sendo a primeira modalidade do dia (31\08) a ganhar uma medalha de ouro, o atleta brasileiro Yeltsin Francisco Ortega Jacques, que leva esse nome em homenagem ao ex presidente Russo Boris Yeltsin, realizou mais um grande feito nessa madrugada de segunda para terça nas competições paralímpicas de Tóquio. O portador de deficiência visual conquistou o seu segundo ouro só nesta edição dos Jogos nas provas de 1,500m e 5,000m, com isso totalizando 100º medalhas de ouro nos Jogos Paralímpicos para o Brasil. Na final da prova dessa modalidade, o atleta japonês Shinya Wada levou a prata e o russo Fedor Rudakov, o Bronze. 

Yeltsin sorrindo com sua segunda medalha de ouro na mão. Foto: Divulgação/olimpíada todo dia.  

Bocha 

Infelizmente o atleta brasileiro Eliseu dos Santos perdeu nas quartas de finais para o chinês Zheng Yuansen, com isso o competidor perde qualquer chance de medalha.  Ainda na bocha, na madrugada de terça (31\08), o atleta brasileiro, Maciel Santos de classe BC2 venceu  o atleta de Hong Kong Hiu Lam Yeng, garantindo-se na semifinal, entretanto na sequência ele perdeu para o adversário do Japão, Hidetaka Sugimura. Outro competidor brasileiro que quase levou vantagem foi o brasileiro José Carlos de Oliveira que também venceu nas quartas de finais contra Daniel Perez na categoria BC1 – misto, no entanto perdeu nas semifinais para o inglês David Smith. Já na delegação feminina a atleta Evelyn de Oliveira também foi eliminada.

Maciel Santos na fase classificatória da Bocha em  Tóquio. Foto: Fabio Chey/CPB.

Lançamento de dardos f56 – feminino.  

Nesta modalidade, a baiana Raíssa Rocha Machado conquistou a prata, perdendo a posição principal para a iraniana Hashemiyeh Motaghian Moavi. Essa modalidade é competida somente para portadores de deficiência locomotoras (cadeirantes). A competição foi acirrada, no entanto o desempate veio quando a brasileira em sua terceira tentativa de lançamento marcou 24,39m assegurando-se na segunda colocação e com essa marca ela quebrou o recorde continental. O bronze ficou para Diana Dadzite, da Letônia, com 24,22m fechando assim o pódio. Diana até conseguiu sua classificação, no entanto a atleta não repetiu a história de conquistar o título de ouro como fez na edição dos jogos anteriores, Rio em 2016. Destaque também para Rayane da Silva – 2º da sua bateria, conseguindo vaga direta para a final dos 100m da classe T13 com tempo de 12:39. Chegou em 6º das 8 finalistas.  

Raissa Rocha Machado durante as disputas do lançamento de dardo. Foto: Divulgação/Esporte News Mundo. 

Tênis de mesa – equipes femininas e masculina, categorias 6-8 e Categoria 1-3. 

As grandes ganhadoras das quartas de finais foram as atletas do comitê Russo Viktoria Safonova, Raisa Chebanika e Maliak Alieva desbancando as brasileiras Milena França dos Santos e Lethicia Lacerda, acabando assim com qualquer chance de medalhas para essas competidoras na categoria 6-8 e nas categorias 1-3. Ainda na mesma modalidade, as brasileiras Cátia Oliveira e Marliane Amaral Santos perderam para as coreanas Yoon Ji-yu, Seo Su Yeon e Lee Mi-gyu. Ambas as competições são referentes às quartas de finais. No entanto vale destacar que Cátia Oliveira faturou o bronze no sábado (28) competindo contra a coreana Seo Su-Yeon, no individual feminino. Já na delegação masculina a história se repetiu, os brasileiros não avançaram para as próximas etapas, devido à derrota contra a China, nas classes 6-7.

Cátia foi superada pela atual campeã mundial e vice-campeã paralímpica. Foto: Divulgação/CPB.

Prova de estrada contrarrelógio C4-masculino e C5 masculino

Na madrugada desta terça feira (31/08), os brasileiros André Luiz Grizante e Lauro Chaman competiram na prova C4-C5 do contrarrelógio de ciclismo na estrada, nos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020. André foi o primeiro ciclista brasileiro a competir nesta prova, que é destinada para atletas com alguma deficiência motora. Ele não teve um bom desempenho, e acabou ficando na 9° colocação. Por outro lado, Lauro teve uma performance um pouco mais tímida, porém não digna para medalha, o atleta, terminou a competição em 4º lugar, perdendo para o australiano Alistair Donohoe que ficou em terceiro, além do Ucraniano Yegor Dementyev que faturou a prata e em primeiríssimo lugar o atleta Daniel Abraham de Países Baixos, porém com nacionalidade inglesa.

Crédito: Divulgação/Surto Olímpico.

Natação – Masculino e Feminino

O atleta Amorim Muniz da delegação masculina terminou a sua participação nos jogos na 6º posição, atrás de dois atletas da seleção americana, um atleta chinês, um atleta italiano e por fim um atleta russo. Nessa modalidade quem se deu bem foram Andrei Nikolaev da seleção Russa (ouro), Alberto Amodeo da federação Italiana (Prata), e por fim o americano Matthew Torres (bronze), a desclassificação dos brasileiros ocorreu na prova de 400m livres S8, todavia ainda sobre a delegação masculina, a natação medley 200m SM14, fatura mais uma medalha e desta vez o proprietário da mesma é Gabriel Bandeira, perdendo apenas para o nadador inglês Reecer Dun Já na delegação feminina, a história é ainda melhor, Maria Gomes Santiago fatura mais um ouro para conta, a prova era composta pelas regras dos 100m livre S12, neste ponto, a brasileira se destacou vencendo a russa Daria Pikalova que ficou com a prata e a Inglesa Hannah Russel que faturou o bronze.  

Maria Gomes Santiago. Foto: Ale Cabral /CPB.

No revezamento, o quarteto misto brasileiro conquistou a prata, perdendo o pódio principal para o comitê russo. A modalidade do revezamento era de 4x100m livres 49 pontos, para deficientes visuais, nas Paralímpiadas. A equipe brasileira encerrou com o tempo de 3min54s95 e concluiu um dia especial para a modalidade, que conquistou quatro pódios nas finais de terça feira (31/08) na capital japonesa. Curiosamente o desemprenho veio após uma segunda feira sem medalhas. 

Gabriel Bandeira recebe medalha de prata nas Paralimpíadas. Foto: Miriam Jeske / CPB.

Goalball

A delegação masculina vence(venceu) a Turquia por 9 a 4 nas quartas de finais e passa para as semifinais. O próximo jogo está marcado para quinta-feira (02/09), o duelo será contra a Lituânia, atual campeã paralímpica, mas que foi derrotada pelo Brasil na primeira fase da competição. A seleção masculina de Goalball do Brasil foi bronze na Rio 2016 e prata em Londres 2012. O time é o atual bicampeão mundial, com ouro em 2014 e 2018 e está entre os favoritos. Na primeira fase, o time venceu três jogos e perdeu um. Passou pela Lituânia atual campeã, perdeu para os Estados Unidos e derrotou Argélia e Japão. 

Crédito: Yaswyoshi CHIBA\AFP.

O destaque do time foi, mais uma vez, Leomon, que anotou seis gols. Os outros três foram de Parazinho. 

Após alguns minutos sem gols, a porteira abriu. Parazinho abriu o placar, Leomon Moreno ampliou de pênalti e fez mais um logo na sequência. Na segunda metade da etapa inicial, a seleção ainda fez mais dois, com Parazinho e Leomon, vencendo por 5 a 0. 

No segundo tempo, o turco Gondogdu marcou quatro gols e o placar, nos últimos minutos começou a ficar perigoso. Parazinho marcou um gol e o placar ficou 6 a 4. Leomon fez o sétimo gol e deu uma tranquilidade para a seleção. No fim, a seleção abriu mais ainda e fechou em 9 a 4. 

Vôlei sentado

Foi na emoção! O Brasil precisava vencer a lanterna do Grupo, Alemanha, para uma classificação mais tranquila no grupo B, mas não conseguiu. Derrota por 3 sets a 1 (25-23, 22-25, 25-19, 25-18). Apesar disso, o Brasil passou de forma espetacular, digamos assim. Isso por que tanto Brasil. Alemanha e China terminaram com a mesma campanha de 1 vitória e 2 derrotas, todos também com 4 sets vencidos e 7 perdidos. O desempate então foi parar no número de pontos ganhos e perdidos. Empate com a Alemanha também nos pontos perdidos (258 para cada). Mas nos pontos ganhos, o Brasil finalmente levou vantagem, 253 a 247. O Brasil vai pegar agora o comitê Paralímpico Russo que, assim como o Irã no grupo do Brasil, venceu todos os jogos por 3 a 0. Páreo duro para o Brasil.  

Brasil e Alemanha no vôlei sentado — Foto: Fabio Chey/CPB.

De de segunda para terça o Brasil conquistou 2 ouros e três pratas, nas modalidades de atletismo e natação com Yeltsin Jacques e Maria Gomes Santiago respectivamente e na prata foram o nadador Gabriel Bandeira e no atletismo Raíssa Rocha Machado, além de outros atletas de outras modalidades conseguirem as classificações para as próximas competições (semifinais).  

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s