Histórico: Lizzie Deigan é a vencedora da primeira edição do Paris-Roubaix Femmes 

Foto de capa: Reprodução/Eurosport

Por Lucas Furtado Isaias 

Uma das provas mais importantes do calendário mundial do ciclismo, enfim, ganhou uma modalidade feminina. A Paris-Roubaix teve, no sábado (02/10), a primeira prova feminina com o nome Paris-Roubaix Femmes. Em uma disputa com uma leve chuva que dificultou a vida das participantes em alguns momentos do percurso, veio a vitória da britânica Lizzie Deigan, que completou os 116,4km entre Denain, no Alto França, e o Velódromo de Roubaix em 2h56min07. A segunda colocada foi a holandesa Marianne Vos, que concluiu a prova com um minuto e 17 segundos a mais que a vencedora.  

Deigan não teve dificuldades durante a prova, mantendo uma confortável vantagem do resto do pelotão durante, praticamente, toda a prova. Teve sua vantagem diminuída por Vos quando faltavam 20km, com a holandesa reduzindo de dois minutos e 16 segundos para um minuto e 17 segundos. Mas, nos 15km finais da prova, a britânica acelerou e conseguiu sustentar a vantagem, chegando, tranquilamente, ao velódromo para concluir a prova. Deigan contou, em entrevista, que liderou o pelotão na primeira faixa de paralelepípedo para dar guarida às colegas que também lideravam o pelotão principal na prova, já que é nessas faixas que o contingente se fragmenta devido às dificuldades da pista. Porém a ciclista logo percebeu que estava com uma boa vantagem e decidiu seguir em frente, vendo que elas teriam que persegui-la para vencer a prova.  

Durante a corrida, diversas participantes sofreram com as tradicionais ruas de paralelepípedo que fazem parte de 29,2km do circuito e que ficam, extremamente, escorregadias com a chuva que caiu antes e durante a prova. A maioria das participantes que sofreu queda conseguiu voltar, mas houve atletas que precisaram desistir da prova. Ao todo, foram 24 abandonos, não necessariamente nos trechos mais escorregadios da prova. 

Esta foi a primeira prova que teve uma versão feminina com grande parte da disputa igual à masculina. A prova para os homens foi criada em 1896, e o nome Paris-Roubaix é porque, até 1967, sua largada era na capital francesa. Deigan afirmou, na entrevista pós-corrida, que se sente grata de escrever mais um capítulo importante no esporte. “O ciclismo feminino está em um ponto de virada, e hoje fiz história. Somos muito gratas a todos nos bastidores, os fãs que assistem, provando que há apetite pelo ciclismo feminino, e que as atletas podem fazer provas mais difíceis. Estou orgulhosa de poder dizer que sou a primeira vencedora”, comentou.  

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s