Código do consumidor: Por que é tão importante você conhecer os seus direitos? 

Foto de Capa: Exemplar do Código de Defesa do Consumidor (Bárbara Batista/Agência Senado – 18/01/2018)

Por Larissa Costa Paulino

Você sabia que durante um contrato ou uma compra os seus direitos são resguardados por lei caso o produto não cumpra com o prometido? Ou que se em algum momento o consumidor se sentir lesado por uma empresa, ele poderá recorrer à justiça? Por essas e outras é muito importante conhecer os seus direitos, e o Código de Defesa do Consumidor (CDC) pode te ajudar. 

Imagem: Senado Federal 

O que é o Código de Defesa do Consumidor?  

O Código de Defesa do Consumidor é um conjunto de normas que visa proteger e defender o consumidor de possíveis problemas em suas compras e contratos. O CDC teve sua origem na Constituição Federal (CF) do Brasil de 1988, na qual foi definido que a defesa do consumidor era um direito e garantia fundamental do cidadão (art. 170, V, CF). O CDC abrange diversos setores que envolve relações de compra de bens duráveis, compra de produtos e até mesmo contratações de serviços. O objetivo central é zelar e defender o direito dos consumidores, já que são vistos como a parte mais frágil numa relação pessoa X empresa, conforme o CDC em seu artigo 2°. 

Direitos básicos do consumidor 

O CDC tem como objetivo estabelecer princípios básicos como saúde, educação e segurança, seguindo os princípios da boa-fé nas relações de consumo, mantendo o consumidor resguardado acerca das leis que foram implantadas. Proteção contra a publicidade enganosa e abusiva, proteção à saúde e segurança, proteção contratual, reparação de danos e qualidade e eficiência dos serviços são alguns dos direitos respaldados pelo CDC. 

Quando recorrer ao código de defesa do consumidor?  

O consumidor deve recorrer sempre que se sentir lesado diante de alguma situação. Por exemplo, caso seja feita uma venda casada em seu nome. Nesse caso o consumidor deve recorrer ao PROCON de sua cidade e abrir uma ação, para que ocorra uma mediação entre as partes, a fim de encontrar uma solução. 

E quais órgãos recorrer? 

Além do PROCON, o consumidor poderá recorrer também ao SENACON, aos Juizados Especiais Cíveis e Criminais, a Defensoria Pública, a Delegacia de Polícia do Consumidor, as agências reguladoras de serviços de utilidade pública, ou a Vigilância Sanitária. Esses locais poderão orientá-lo e auxiliá-lo na resolução de seu problema. 

Encontre um órgão de defesa do consumidor mais próximo de você. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s