Em jogo muito disputado, Brasil reage e empata com a Austrália no segundo amistoso  

Foto de capa: Thais Magalhães/CBF

Por Lucas Furtado Isaias   

O Brasil, em seu segundo amistoso preparatório contra a Austrália, conseguiu um empate em 2 a 2 após ficar atrás no placar por 2 a 0, mesmo com uma atuação que empolgou a torcida brasileira presente no CoomBank Stadium, na cidade de Parramata (Austrália). Atacando mais e conseguindo criar mais chances de gol em comparação ao primeiro jogo, as duas partidas serviram como preparação das brasileiras para a Copa América no próximo ano. A Austrália é um dos países que vai receber a Copa do Mundo em 2023 junto com a Nova Zelândia e, por isso, já está classificada para a próxima edição do torneio.  

O jogo começou bastante disputado, mas com a Austrália fazendo muita pressão para marcar o primeiro gol. Aos 6min, Carpenter fez um cruzamento para Foord, que acabou chutando para fora. Porém, quatro minutos mais tarde, em uma disputa de bola, Letícia defendeu, e Antônia tirou de perto do gol, só que Polkiinghorne, dentro da área, pegou o rebote para abrir o placar para a Austrália. Em seguida, o Brasil aumentou a pressão sobre as australianas, dominando mais o jogo e criando mais jogadas de perigo, contudo ainda tendo dificuldades para finalizar. Aos 19min, Adriana chutou para o gol, mas a bola bateu na trave. Três minutos depois, Kerolin venceu disputa de bola com Catley, e Williams defendeu. Aos 44, Debinha mandou na área para Marta, que foi derrubada por Kennedy, porém a árbitra assistente marcou impedimento.   

No segundo tempo, a Austrália começou melhor. Já aos 4min, Foord recebeu bola de Fowler, driblou a defesa brasileira e chutou para o gol, mas na trave. Três minutos depois, aos sete, Kerr recebeu bola de Carpenter e ampliou o placar para a australianas. O domínio das mandantes do jogo seguiu até os 17min, quando Marta cobrou escanteio, e Érika, de cabeça, marcou o primeiro gol do Brasil. Em seguida, aos 21min, a técnica Pia Sundhage colocou Júlia Bianchi e começou a reação brasileira.   

Érika comemorando o primeiro gol do Brasil - Foto: Thais Magalhães/CBF

Aos 25min, Júlia passou para Tamires, que chutou na trave, mas Debinha pegou o rebote e conseguiu o empate. No lance, a atacante bateu a cabeça na trave e precisou de atendimento médico, porém recuperou-se e seguiu no jogo até os 42min. Durante o restante da partida, o Brasil continuou pressionando com grande atuação de Marta, que, aos 36min e 46min, chutou para o gol, contudo a goleira australiana defendeu ambas as tentativas.    

Jogadoras chamando atendimento médico após Debinha bater a cabeça na trave no gol de empate – Foto: Thais Magalhães/CBF

Ficha técnica:  

Austrália: Williams, Carpenter, Kennedy, Polkinghorne (Nevin) e Catley (Angela Beard); Van Egmond, Yallop (Wheeler) e Cooney-Cross (Simon); Fowler, Foord (Henry) e Kerr. Técnico: Tony Gustavsson. 

Brasil: Letícia, Antônia, Tainara, Érika e Tamires; Duda (Júlia Bianchi), Angelina, Kerolin e Adriana (Thaís); Marta e Debinha (Geyse). Técnica: Pia Sundhage. 

Arbitragem: Desiree Grundbacher (Árbitra). 

Gols: Polkinghorne (Austrália – 1°T/10min), Kerr (Austrália – 2°T/7min), Érika (Brasil – 2° T/18min) e Debinha (Brasil – 2°T/25min). 

Cartão Amarelo: Van Egmond (Austrália) e Érika (Brasil).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s