UFC 270: De forma inesperada, Francis Ngannou derrota Ciryl Gane e mantém o cinturão dos pesados 

Evento também contou com vitória do brasileiro Deiveson Figueiredo, que reconquistou o título dos moscas

Foto de Capa: Getty Images

Por Lucas Santos

Sim, no MMA, tudo pode acontecer. Da forma mais inesperada e surpreendente possível, Francis Ngannou derrotou Ciryl Gane na noite de sábado (22/01), em Anaheim, Califórnia, e defendeu o cinturão dos pesados. Enquanto todos esperavam que a vitória do campeão linear viesse na forma de um nocaute avassalador nos primeiros minutos de duelo, o que ocorreu foi uma sequência de quedas que levaram ao triunfo. 

Contra um oponente mais jovem e mais rápido, a principal esperança de Ngannou era encaixar suas mãos poderosas logo nos primeiros minutos, enquanto tinha mais energia. Mas a movimentação evasiva do francês frustrou as tentativas do camaronês. Logo, os dois primeiros assaltos foram dominados por Gane, que entrava e saia com facilidade do raio de ação do adversário, apenas pontuando com pequenos golpes e chutes. 

Mas tudo mudou no terceiro round. Em um chute mal calculado, Gane acabou sendo arremessado no tablado por Ngannou, e ficou ali pelo restante do tempo. Então, a equipe do camaronês modificou a estratégia e passou a depositar as fichas no jogo de solo, o conselho foi seguido pelo lutador, que empatou o duelo após dominar o quarto assalto no chão. O cenário levou o time do francês ao desespero, que implorava por mais energia e atividade de seu atleta. 

Ciryl Gane dominado no solo por Francis Ngannou /Crédito – Getty Images  

O combate foi decidido nos últimos cinco minutos. Gane começou forte e levou Francis ao solo, mas tentou uma finalização mal encaixada e cedeu a posição ao adversário. Ngannou ficou por cima e terminou a luta em superioridade. Após a buzina final, os jurados decretaram vitória por decisão unânime do camaronês (48-47, 48-47, 49-46), que tirou a invencibilidade do francês e manteve seu cinturão. 

Mas quem ficou realmente alegre com o combate foi Jon Jones. O ex-campeão peso meio-pesado, que tem chances de desafiar pelo cinturão dos pesados, postou nas redes sociais: 

“Se esses dois forem o topo dos pesos-pesados, estou empolgado. Ainda tenho alguns recordes a conquistar” 

Entrevista de Francis Ngannou

Em guerra eletrizante e apertada, Deiveson Figueiredo recupera o cinturão dos pesos moscas de Brandon Moreno

Deiveson recebe o cinturão / Crédito – Getty Images 

O Brasil ganhou mais um cinturão. O paraense Deiveson Figueiredo recuperou o título dos pesos moscas do mexicano Brandon Moreno, em um combate intenso e decidido nos detalhes, vencido pelo brasileiro por decisão unânime (triplo 48-47). Após um empate e uma derrota no segundo encontro, a potência das mãos do “Deus da Guerra” foi o diferencial para virar a maré em momentos cruciais na noite de sábado, e ainda pediu um quarto duelo na casa do rival. 

Desde o início, o equilíbrio marcou a luta. Ambos os lutadores trocavam golpes rápidos, com alguns chutes baixos do brasileiro marcando a perna do oponente. Misturando fintas e ameaças de queda, Deiveson largou na frente. Mas o mexicano logo se recuperou, usando o boxe para pontuar no segundo assalto. 

O drama aumentou a partir do terceiro round. Enquanto Moreno levava a melhor com as mãos, os chutes baixos de Figueiredo acumulavam e diminuíam a movimentação do mexicano. As combinações do campeão continuavam firmes, balançando o brasileiro diversas vezes, mas nos instantes finais, Deiveson acertou uma bomba de direita em Brandon, que foi ao encontro da lona, porém o gongo soou.  

Moreno e Deiveson trocam golpes / Crédito – Getty Images 

Os rounds finais foram igualmente disputados. As fintas do brasileiro, entre chutes baixos e potentes socos singulares, eram rivalizados pelo boxe afiado e a movimentação do mexicano. Ambos decidiram se expor apenas no último assalto, com direito a queda de Brandon e um golpe bem encaixado de Deiveson. No fim, o combate arrancou aplausos do público e o prêmio de “Luta da Noite”. Quando as pontuações foram anunciadas, Figueiredo recebeu o cinturão do presidente Dana White. Emocionado, o novo campeão disse: 

 “Eu estou a quatro meses longe da minha família, treinando para pegar esse cinturão. E esse show aqui é para vocês. Hoje é o meu dia, cara.” 

E com a ajuda de seu empresário, Wallid Ismail, se disse aberto a um quarto encontro no território do rival: 

“Foi uma luta fenomenal. E as portas tão abertas para uma quarta luta com o Brandon Moreno. No México.”  

Entrevista de Deiveson Figueiredo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s