Ashleigh Barty derrota Danielle Collins e é a primeira australiana a vencer o Australian Open desde 1978

Foto de Capa: Tennis Australia

Por Lucas Furtado Isaias

Ashleigh Barty derrotou Danielle Collins na decisão de simples feminina do Australian Open por 2 sets a 0 (6/3 e 7/6) em 1h27min. O jogo teve várias reviravoltas: a campeã venceu o primeiro set com muita tranquilidade e teve um começo muito difícil no segundo chegando a ficar atrás por 5/1, contudo reagiu e virou o jogo. Barty é a primeira australiana a vencer o torneio desde 1978 quando Chris O’Neil derrotou Betsy Nagelsen por 2 sets a 0 pelo mesmo placar.  

O primeiro set começou com equilíbrio. No primeiro game, Collins tentou equilibrar as tenistas conseguindo confirmar os seus saques com tranquilidade e poucos erros, mas no sexto game, Collins começou a ter dificuldades com o mesmo fundamento e Barty aproveitou para quebrar o saque da adversária. Em seguida, Barty abriu vantagem com tranquilidade, mas a tenista estadunidense começou a reagir e confirmou o serviço, apesar de cometer dois erros não forçados. No nono game, a australiana fechou o set com muita tranquilidade e sem dar chances para rival. 

No segundo set, Collins, que disputou sua primeira decisão de slam na trajetória, começou arrasadora conseguindo quebrar o saque de Barty no segundo game e em seguida, conseguiu abrir 3/0. Os erros não forçados da australiana se intensificaram no começo de set, o que a ajudou a sofrer mais uma quebra com direito a duas duplas faltas no sexto game e Collins abriu 5/1.  

Só que Barty começou a reação, sobretudo no oitavo game, quando devolveu uma das quebras de saque e voltou ao jogo, empolgando a torcida presente na Rod Laver Arena. Com winners, aces e com muita consistência no jogo, ela conseguiu empatar o jogo forçando a adversária a cometer erros durante os games de serviço. O set foi para o game tie-break e a australiana dominou o momento concluindo o jogo em 7/2.  

A jogada do título! Créditos: Australian Open Tv
Confira os melhores lances da final! Créditos: Australian Open TV

A cerimônia de premiação também teve um momento de muita emoção com o título sendo entregue por Evonne Goolagong, vencedora do torneio de 1974 a 1976 e na segunda edição de 1977, ano em que o torneio mudou de mês de realização de janeiro para dezembro e, excepcionalmente, ocorreu duas vezes. A tenista é uma inspiração para carreira de Barty e as duas são aborígenes, integrantes da comunidade nativa australiana.  

Na entrevista após a partida contra Lesia Tsurenko pela primeira rodada do torneio, a tenista afirmou ter muito orgulho de ser do povo Ngarigo e de celebrar os povos indígenas e suas origens jogando em casa. Na cerimônia de premiação, ela disse que o seu sonho foi realizado e que tem orgulho de ser australiana.  

Com a vitória, Barty conseguiu entrar no seleto grupo de tenistas que conseguiram vencer grand slams em três pisos diferentes. Entre todas as tenistas que jogam no circuito da WTA atualmente, apenas Serena Williams também obtém esta marca. Ela é uma das campeãs com menos games perdidos com somente 30 games quebrados pelas adversárias em todo o torneio.  

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s