Num jogo tenso e com protagonismo do VAR, Equador consegue empate com Brasil e está cada vez mais próximo de conseguir vaga para a Copa  

Foto de Capa : Lucas Figueiredo/CBF 

Por Lucas Furtado Isaias

O Brasil conseguiu, em 27 de janeiro, um empate fora de casa com a Colômbia em um jogo marcado por muita confusão e pela atuação de Wilmar Roldán que alterou quatro marcações, incluindo penalidades e aplicações de cartão vermelho através do VAR. A série de mudanças de decisão deixou o jogo mais parado e tenso com muita discussão de cobranças e poucas chances ao gol. As mudanças causaram uma situação inusitada: o goleiro Alison foi expulso duas vezes e após a checagem no VAR, o juiz anulou os cartões vermelhos aplicados ao brasileiro. A equipe de Tite conseguiu disputar de maneira equilibrada na etapa inicial, mas no segundo tempo o jogo foi dominado pela Colômbia. Terceira colocada na classificação geral, a Colômbia tem 24 pontos e está cada vez mais próxima de conseguir uma vaga direta para a Copa do Mundo de 2022. Brasil e Argentina já asseguraram suas participações no torneio que será realizado no Catar.  

O primeiro tempo começou com as duas equipes disputando a bola fortemente e com Enner Valencia, de cabeceio, quase fazendo o primeiro gol da Colômbia com 1min de jogo, mas Alisson defendeu. Três minutos depois, Domínguez defendeu, mas Phillipe Coutinho pegou a bola e levou de volta à área e Matheus Cunha tentou cabecear, mas o goleiro equatoriano defendeu novamente, Casemiro pegou a sobra e abriu o placar.  

Aos 12min, Matheus Cunha disputou a bola na área, mas foi atingido por Domínguez que acertou a trava da chuteira no jogador brasileiro, causando lesões. O árbitro Wilmar Roldán foi ao VAR e, após checagem, deu cartão vermelho ao goleiro do Equador. Aos 19min, o Brasil perdeu Emerson, que levou o segundo amarelo, seguido do cartão vermelho, após fazer falta em Estrada e deixou as equipes com 10 jogadores em campo. E por muito pouco, a seleção brasileira não ficou com 9 jogadores porque aos 25min, Alison levou o cartão vermelho ao se lançar e atingir Enner Valencia. Após 6min de muita reclamação, pressão e mais uma checagem no árbitro de vídeo, o cartão vermelho foi anulado.  

Na reta final do jogo a Colômbia, aos 42min, buscou o gol novamente com Enner de cabeceio após cobrança de falta, mas o impedimento foi marcado. Aos 49min, o Brasil teve sua grande chance da etapa com Matheus Cunha que recebeu passe de Vinicius Jr. e a bola foi bloqueada pela defesa, mas ele conseguiu pegá-la de novo e chutou para fora. O jogo que foi paralisado por 16min durante a etapa inicial, só foi compensado em 9min nos acréscimos. 

O segundo ato de partida começou com a Colômbia pressionando para empatar o jogo. Aos 3min, Estupiñán cruzou para Estrada que chutou para rede, mas foi marcado impedimento porque a bola tinha saído da área durante o lance. Aos 9min, mais um lance que causou muita confusão com Estupián derrubando Rafinha e o juiz marcando penalidade para o Equador e, com 4min, Roldán cancelou a marcação. A pressão continuou por toda a etapa e o resultado veio aos 29min, após cobrança de escanteio, Félix Torres conseguiu o empate, levando ao êxtase a torcida do Brasil presente no estádio Casa Blanca.  

O Brasil teve bons lances a partir da metade da etapa, mas o goleiro brasileiro foi protagonista de mais um momento tenso, com 46min de jogo, ao tirar a bola da área, acertou o cotovelo em Ayrton Preciado e o juiz marcou pênalti para a equipe colombiana e expulsou o goleiro, além de aplicar um segundo cartão amarelo. Foram cinco minutos de discussão até o juiz anular a cobrança, a expulsão e os cartões para o goleiro brasileiro. Diferente do primeiro tempo, o jogo teve 10min de acréscimo, tempo das paralisações na etapa. 

Ficha Técnica 

Equador: Domínguez, Angelo Preciado (Romario Caicedo), Félix Torres, Hincapié e Estupiñán; Gruezo (Ayrton Preciado), Moisés Caicedo (Méndez) e Franco (Galíndez); Estrad (Carcelén), Enner Valencia e Plata. Técnico: Gustavo Alfaro 

Brasil: Alisson, Emerson, Thiago Silva, Éder Militão e Alex Sandro; Casemiro, Fred e Phillipe Coutinho (Daniel Alves); Rapinha (Anthony), Matheus Cunha (Gabi) e Vini Jr. (Gabriel Jesus) Técnico: Tite   

Arbitragem: Árbitro – Wilmar Roldan (Colômbia), Auxiliares – Alexander Guzman (Colômbia) e Jhon Leon (Colômbia), Quarto Árbitro – Carlos Bentacur (Colômbia) e VAR – Leodan Gonzalez (Uruguai)  

Gols: Casemiro (Brasil – 5min/1°T) e Félix Torres (Colômbia – 29m/2°T) 

Cartão Amarelo: Emerson, Alisson, Rapinha e Eder Militão (Brasil); Enner Valencia (Equador) 

Cartão Vermelho: Domínguez (Equador) e Emerson (Brasil)  

Classificação  

° Seleção P J V E D GP GC SG 
01 Brasil 36 14 11 3 0 28 5 23 
02 Argentina 32 14 9 5 0 22 7 15 
03 Equador 24 15 7 3 5 24 14 10 
04 Peru 20 15 6 2 7 16 20 -4 
05 Uruguai 19 15 5 4 6 15 21 -6 
06 Colômbia 17 15 3 8 4 16 18 -2 
07 Chile 16 15 4 4 7 16 18 -2 
08 Bolívia 15 15 4 3 8 21 32 -11 
09 Paraguai 13 15 2 7 6 9 19 -9 
10 Venezuela 10 15 3 1 11 13 26 -13 

P – Pontos, J – Jogos, V – Vitórias, E – Empates, D – Derrotas, GP – Gols Pró, GC – Gols Contra e SG – Saldo de Gols 

Outros Resultados da 15a Rodada

Paraguai 0 X 1 Uruguai  

Chile 1 X 2 Argentina 

Colômbia 0 X 1 Peru 

Venezuela 4 X 1 Bolívia 

Próxima Rodada – 16a Rodada 

01° de Fevereiro de 2022 

17h – Hernando Siles – Bolívia X Chile 

20h – Centenário – Uruguai X Venezuela 

20h30 – Monumental de Núñez – Argentina X Colômbia 

21h30 – Mineirão – Brasil X Paraguai 

23h – Nacional do Peru – Peru X Equador  

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s