Um dos maiores nomes do esporte, Tiger Woods entra no Hall da Fama do Golfe  

Foto de Capa: The Agency (CJStumpf)

Por Lucas Furtado Isaias

Um dos maiores nomes da história do golfe, Tiger Woods, em 09 de março, entrou para o Hall da Fama de sua modalidade em evento realizado na Florida. Campeão de 82 torneios PGA Tour, de 15 majors e o mais jovem golfista a ser número 1 do mundo com apenas 21 anos de idade, em 1997, ele recebeu a premiação das mãos de sua filha, Sam. Em seu discurso, o atleta relembrou as dificuldades que superou para chegar até ser o maior nome da história da modalidade e falou de sua família. 

Woods mencionou o seu começo aos 6 anos de idade quando viu o seu pai Earl jogar no Navy Golf Course. A partir daí, o seu sonho passou a ser jogar no clube que fica localizado na cidade de Long Beach, mas não se enquadrava nos critérios do local devido a uma exigência de 10 anos, como idade mínima. Sua trajetória realmente começou no Heartwell Golf Park, onde sempre jogava aos sábados. 

Ao longo da fala de cerca de 15 minutos, Woods relatou as suas dificuldades nos primeiros anos como ir aos torneios. Aos 8 anos de idade, ele levava consigo apenas 1 dólar dado por sua mãe Kultida, do qual 75 centavos eram para comer um cachorro-quente e os outros 25 para conseguir telefonar para ela e dar notícias. O golfista também lembrou que foi vítima de racismo, ao ser impedido de participar dos clubes de atletas do Southern California Junior Golf Association, em sua primeira experiência fora do clube onde começou sua carreira. O laureado também falou do crescimento em seu jogo, ao longo dos anos de infantil, e de sua ida ao golfe junior aos 14 anos quando foi o campeão mais jovem. 

Woods enfatizou que teve todo o apoio da família em seu crescimento profissional e que só chegou tão longe na carreira por causa dos pais: “Sem os sacrifícios de minha mãe, que me colocou em todos os torneios de golfe junior, e de meu pai, eu não estaria aqui. Mas que me instigaram a luta pelo ético trabalho no que eu acredito, perseguir os meus sonhos e que nada vai ser dado, tudo vai ser conquistado”, comentou.  

A trajetória de Woods no golfe profissional começou cedo, em 1996, no ano seguinte já conquistou o seu primeiro grande título, o Masters, que é o principal torneio da modalidade, e se tornou o primeiro golfista negro a vencer o campeonato. No mesmo ano, foi eleito atleta do ano pela Professional Golfers’ Association of America (PGA). Dois anos depois, Woods conquistou seis títulos, incluindo o PGA Championship. Em 2000 conseguiu uma sequência de 6 títulos no circuito PGA, a maior desde 1948 com Bem Hogan. Foram 9 títulos naquele ano, além de vencer, pela primeira vez, os majors The Open e US Open.  

Em 2006, venceu o seu quinquagésimo torneio no Quick Open, com 30 anos e dez meses, sendo o mais jovem a atingir a marca. Ele continuou com temporadas de altíssimo nível e outras com atuação irregular até 2013 quando as lesões o fizeram competir poucos torneios. Em maio de 2017, foi preso por dirigir sob efeito de álcool. Woods estava dormindo estacionado em uma linha de tráfego quando a polícia o deteve. O teste de alcoolemia deu negativo. Segundo o esportista, ele estava sob efeito de medicação prescrita. Em outubro do mesmo ano, foi condenado a cumprir 50 horas de atividades comunitárias por direção irresponsável.  

Em 2018, voltou a participar com mais frequência dos torneios e conseguiu um sexto lugar no The Open. Em 2019, conseguiu o seu último major, até aqui, o Masters com duas tacadas a frente de Francisco Molinari. No dia seguinte ao seu quinto título no torneio, o então presidente dos EUA, Donald Trump, o condecorou com a Medalha Presidencial da Liberdade pela sua grande retomada ao esporte e da sua vida.  

Em outubro de 2019, conquistou o mais recente título no circuito da PGA, em Tóquio, o Zozo Championship. No discurso de introdução ao Hall, Woods mencionou que um dos objetivos alcançados na carreira foi ter uma vitória em cada continente no mundo e que jogou em diferentes lugares, viu diversas culturas.  

Em fevereiro de 2021, sofreu um grave acidente de carro na Califórnia, teve várias fraturas nas pernas e quebrou um tornozelo. Após o acidente, só disputou um torneio amistoso, o PNC Championship em dezembro do ano passado, no qual 20 campeões da modalidade disputam com os seus parentes, ele participou com o seu filho, Charlie, terminando em segundo lugar atrás de John e Little John Daly. Em entrevista a Golf Digest, um mês antes, Woods admitiu que está escolhendo alguns torneios para jogar e não vai competir mais a temporada inteira do circuito. Woods, em 05 de abril, anunciou que voltará a jogar torneios profissionais, após 14 meses, no The Masters.  

Também entraram no Hall da Fama e foram laureados: Susie Maxwell Berning que conquistou o US Open em 1968, 1972 e 1973, Tim Finchem que foi comissário da PGA Tour entre 2013 e 2017 e Marions Hollins (1892-1944) que foi uma das pioneiras do golfe feminino, campeã do U.S. Women’s Amateur Champion em 1921, foi design e arquiteta, criando diversos clubes de golfe.  

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s