Um evento que vem tornando sonhos em realidade: liga de Muay Thai Brasil 

Com o poder de transformar vidas esse esporte vem ganhando muito peso 

Foto de Capa: Divulgação

Por Yago Souza 

        A liga de muay thai já tem 20 anos de existência com uma reputação sólida em todo o Brasil , movimentando pessoas de outros estados. A etapa desse mês ocorreu dia 10 de abril e foi organizado com 91 lutas, entre elas profissionais, amadoras e infantis. As lutas ocorreram de 8h às 16:30, no rio de janeiro em Rio Comprido, na Casa dos Poveiros.   

A liga foi fundada por seis ex lutadores: Flávio Almendra, Wagner Tulio, Jutuany Duarte, Paulo Nikolay, Caíque Costa e o falecido Alessandro Souza. Eles criaram o evento para organizar o esporte, padronizar a arbitragem e dar oportunidade para todos os atletas lutarem dentro das regras. Outro aspecto importante é o sistema computadorizado dos sorteios das lutas, com base em peso, graduação, número de lutas e idade, casando atletas mais compatíveis. Na medida em que as lutas são casadas, elas são publicadas no site, dando noção do número, hora da luta e nome de seu oponente. 

Emocionado, Flávio Almendra diz que a competição deu oportunidade para muitos atletas que hoje lutam nos maiores campeonatos do mundo como UFC, One Championship, Bellator e em grandes campeonatos de muay thai na Ásia, de estrearem e fazerem suas primeiras lutas de maneira segura, preservando a integridade física de cada atleta. ‘’A liga é minha vida, é um sonho de 40 anos de profissionalizar, disponibilizar um calendário e dignidade a quem vive da luta’’.  

Oficialmente, nas finais do evento, os atletas maiores de idade ganham cinturão e os menores de idade ganham troféu e certificação, Flávio cita que ‘’a pessoa que sai com um título da liga de muay thai, tem um selo de garantia e qualidade, pois para ser campeão do torneio, o atleta teve que lutar inúmeras lutas, é um ano inteiro de aprovações, e vários eventos profissionais ficam de olho nos lutadores campeões’’. 

Carlos Alberto de Jesus e Brayan Marciel Novaes empatam com uma luta de alto nível 

Atletas Carlos e Brayan ao lado de seus treinadores- créditos : Yago Souza 

O atleta Carlos Alberto, de 11 anos, da equipe Jc team em conjunto com a equipe Yamato team m.a, lutou contra o atleta Brayan Marciel de apenas 10 anos, da equipe Índio team. Ambos já treinam há um ano e estão participando da sua segunda etapa na liga. Tiveram uma grande luta, com inúmeras trocas de sequências e aguentaram firme até o final. Vale ressaltar que é norma do evento lutas com crianças de até 12 anos serem empates, para não desmotivar jovens lutadores. 

Thaissa Belarmino perde para Milene Machado numa luta pesada 

Atleta Thaissa com seu treinador Marcos Barbosa- créditos Yago Souza 

A atleta Thaissa Belarmino, de 18 anos, da equipe Abraam Brazuka não conseguiu a vitória na sua primeira etapa, mas já ganhou duas lutas em outros eventos. Foi uma luta acirrada, não houve uma vitória unânime dos árbitros. Thaissa ainda disse que essa derrota não irá pará-la e que continuará lutando nas próximas etapas. 

Marcos Aurelio Gomes ganhou do atleta Luís Eduardo de Oliveira numa luta aclamada pela plateia 

Atleta Marcos com seu pai e seu treinador – créditos Yago Souza 

O atleta Marcos, mais conhecido como peruano, da equipe Mutaru, teve uma luta intensa trocando várias sequências de boxe, com um  à altura que, além do boxe, usou também bastante joelhadas, mas, no fim, ganhou mais uma vez. Marcos tem 17 anos e pretende competir no profissional ainda esse ano, quando completar 18. Já treina há 10 anos e diz querer seguir nessa caminhada até o fim. Ao todo conta com 16 vitórias, sendo 3 delas no evento. Ele disse uma frase marcante após o término da luta: ‘’Não é só eu ali dentro daquele ringue, a minha mão não representa só a mim e sim várias pessoas que estão por trás como minha família e minha equipe’’. 

Inayane Cristine ganhou da adversária Thayanara Pereira numa luta dura 

Atleta Inayane com seu treinador- créditos Yago Souza 

A atleta , de 27 anos, da equipe BVTT, ganhou sua primeira luta na competição, mas já ganhou outra luta por fora. Ela espera que o esporte possa trazer algo no futuro, tanto para jovens, quanto para pessoas mais velhas. Teve uma luta pesada contra sua adversária, com muitos chutes altos e uma forte troca de sequências com as mãos, uma luta que também chamou atenção das pessoas em volta. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s