Pelo jogo 2, A’ja Wilson lidera o Las Vegas Aces para a vitória em grande duelo individual com Breanna Stewart 

Foto de capa: The Canadian Press

Por Raphael Matheus

Pelo segundo jogo das semifinais, o Las Vegas Aces venceu o Seattle Storm pelo placar de 78-73 em um confronto marcado pela batalha individual entre duas das melhores jogadoras da WNBA, Breanna Stewart (Seattle) e A’ja Wilson (Las Vegas). Enquanto A’ja terminou com 33 pontos e 13 rebotes, Breanna registrou 32 e 7. Além desses números, ambas tiveram 3 tocos e foram as primeiras jogadoras da história da WNBA a anotarem pelo menos 30 pontos, 5 rebotes e 3 tocos em uma partida de playoffs.   

“Obviamente, um par de grandes performances individuais das duas melhores jogadoras da nossa liga”, disse Becky Hammon, treinadora do Las Vegas Aces.  

 A grande performance individual de Wilson teve forte conexão com um ajuste fundamental realizado pela treinadora do Las Vegas Aces, Becky Hammon, que deu mais minutos de jogo para a reserva Riquna Williams e deixou Kiah Stokes, pivô titular, apenas 20 minutos em quadra (10 a menos comparado ao jogo 1), e tal substituição deixou a equipe com maior poder de arremesso de fora do perímetro, o que proporcionou mais espaço para A’ja trabalhar no lado ofensivo e anotar mais pontos.  

Riquna Williams teve excelente impacto na partida ao sair do banco de reservas. Apesar de anotar apenas dois pontos, a bancária registrou 8 rebotes e +8 em plus minus (margem de vitória da equipe enquanto a atleta esteve em quadra), segunda maior marca do time na partida, somente um ponto atrás da armadora Chelsea Gray, que terminou o jogo com 19 pontos, 7 rebotes e 7 assistências. 

Outro aspecto fundamental do jogo foram as estatísticas de lances livres (23 x 11 em favor da equipe mandante), diferença que gerou enorme frustração pelo lado da equipe visitante, como foi destacado pela treinadora de Seattle, Noelle Quinn.  

“Nós fizemos tudo certo com a exceção de ir para a linha do lance livre e ganhar a marcação das faltas”, disse Noelle Quinn, treinadora do Seattle Storm.  

Com a série empatada em 1-1, o jogo 3 promete ser uma batalha entre as equipes. A equipe de Las Vegas espera uma melhora na produção da Jackie Young, que registrou apenas 6 pontos e 11% de aproveitamento nos arremessos de quadra (1-9). A treinadora Becky Hammon espera que a atleta eleita como a que mais evoluiu na temporada de 2022 da WNBA melhore sua produção para o próximo jogo.  

“Ela vai melhorar. Ela é muito esperta e disciplinada para não melhorar. Ela vai ficar bem”, disse Becky Hammon.

Já pelo lado de Seattle, Jewell Loyd teve uma performance ruim com apenas 8 pontos, 2-10 de aproveitamento nos arremessos de quadra. A treinadora Noelle Quinn compartilhou suas opiniões sobre a baixa produção ofensiva de sua atleta e como melhorar para o decisivo jogo 3.

“Eu acho que é sobre o ritmo dela. Os primeiros arremessos não caíram… precisamos colocá-la em cantos da quadra onde ela se sente confortável e, além disso, colocar a bola na mão dela cedo na partida, o que foi o que aconteceu no jogo 1 e não repetimos nesse segundo jogo. Vamos ajustar”, disse Noelle Quinn.

O jogo 3 ocorrerá no dia 04/09 às 16h.  

Confira os melhores momentos da partida:

Youtube WNBA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s