Rogério Caboclo, presidente da CBF, promove marco histórico para o Futebol Feminino

Por Brenda Balbi e Fernanda Dias

Comando do Futebol Feminino Brasileiro passa por reformulação e é comandado 100% por mulheres – Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

A quarta-feira (02) foi movimentada na sede da CBF, no Rio de Janeiro. Eduarda Luizielli e Aline Pellegrino foram anunciadas, pelo presidente Rogério Caboclo, como as novas coordenadoras do Futebol Feminino da entidade. Duda assume o cargo de Coordenadora de Seleções Femininas, deixado por Marco Aurélio Cunha, em junho, após 5 anos à frente da modalidade, e Aline assume uma nova pasta criada pelo presidente, a Coordenação de Competições Femininas.

“A partir de hoje, o futebol feminino do Brasil estará nas mãos de quem sempre trabalhou com a bola dentro e fora de campo. Pessoas que conquistaram seu espaço por terem feito tudo que podiam enquanto jogaram e trabalharam para estar aqui como dirigentes. Hoje, as mulheres ganharam seu espaço pela competência que tem”, disse Rogério Caboclo, em coletiva na tarde de quarta-feira (02), na CBF.

Duda dedicou 35 anos de sua vida ao futebol feminino, assim como Aline Pellegrino, e é a primeira mulher a assumir o cargo de Coordenadora das Seleções Femininas. Ambas defenderam a camisa da Seleção enquanto atletas e, somados, conquistaram:

  • Bicampeonato Sul-Americano, em 1995
  • Vice-campeonato nas Olimpíadas de Atenas, em 2004
  • Vice-campeonato na Copa do Mundo da China, em 2007
  • Pan-Americano do Rio, em 2007
  • Sul-Americano no Equador, em 2010

Em 2016, o trabalho de Duda, como Gerente de Futebol Feminino do SC Internacional, começou a chamar atenção devido ao seu talento para liderar e gerir as categorias de base. Por quatro anos estruturou e coordenou as categorias sub-14, sub-16, sub-19 e adulta do Internacional, conquistando, como gestora, a Copa Libertadores Sub-16, o Brasileiro Feminino Sub-18 e o Gauchão Adulto em 2019.

Eduarda Luizielli, então Gerente de Futebol Feminino do SC Internacional, assume como Coordenadora de Seleções – Créditos: Mariana Capra/ Internacional

“Quando o Presidente Rogério Caboclo falou que o objetivo da CBF era o apoio total ao Futebol Feminino e que gostaria de fazê-lo o melhor do mundo também, o meu olho brilhou e vi que era eu a pessoa para estar aqui. Quero contribuir com o Presidente Rogério em busca desse objetivo, e é por esse motivo que estamos aqui. Agora, é trabalhar bastante” – destacou Duda, em coletiva na CBF.

Aline, por sua vez, teve uma passagem de sucesso como Diretora de Futebol Feminino na Federação Paulista, onde desenvolveu um trabalho de fortalecimento das equipes do campeonato estadual durante sua gestão. A ex-jogadora será a responsável por administrar desenvolver e propor novas ideias para o futebol feminino do Brasil com as competições atuais do calendário (Brasileirão Feminino A-1, A-2, Sub-19 e Sub-19).

“Espero que eu seja um elo entre clubes, atletas, federações e a confederação, porque a gente está dentro da hierarquia desse processo. Venho com o objetivo na mediação entre eles, pelo desenvolvimento do futebol feminino no Brasil”, afirmou Pelle, na coletiva de quarta-feira (02), na sede da CBF.

Aline Pellegrino é a nova Coordenadora de Competições Femininas da CBF – Créditos: Rodrigo Corsi/FPF

Além da apresentação das coordenadoras, foi divulgada a lista de convocação da Seleção Principal, de Pia Sundhage, para o período de treinamento na Granja Comary, entre os dias 14 e 22 de setembro. O objetivo desta é visando a preparação para os Jogos Olímpicos de Tóquio, adiado para julho de 2021 por causa da pandemia do novo coronavírus.

Outro assunto abordado na coletiva foi a equiparação salarial dos pagamentos feitos aos jogadores e as jogadoras das Seleções principais. Assim, diárias e premiações serão pagas igualmente às atletas que vestirem a camisa da Seleção durante o período de preparação e de jogos. Desde 2019, o presidente Rogério Caboclo tem liderado um trabalho de desenvolvimento da modalidade e esta é mais uma ação na jornada de transformação pela qual passa o futebol feminino brasileiro.

Rogério Caboclo, presidente da CBF, em coletiva na quarta-feira (02) – Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

“Aquilo que os homens receberão na próxima Copa do Mundo será proporcionalmente igual ao que é proposto pela FIFA. Não há mais diferença de gênero, pois a CBF está tratando de forma igual homens e mulheres”, afirmou o presidente.

Um comentário sobre “Rogério Caboclo, presidente da CBF, promove marco histórico para o Futebol Feminino

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s