Prepare o café e cuide das olheiras, Tóquio 2020 vem aí!

Foto de capa: Rebeca Doin

Por Thalis Nicotte

Começa no próximo dia 23 de julho, os Jogos Olímpicos de Verão. A Olimpíada será realizada em Tóquio, capital do Japão, e terá o seu encerramento em 8 de agosto. O evento estava marcado inicialmente para o período de 24 de julho e 9 de agosto de 2020, mas foi adiado por conta da pandemia de covid-19. Apesar do atraso de um ano, a marca da competição foi mantida como Tóquio 2020. 

Crédito: Anderson Lira.

História 

Os Jogos Olímpicos tiveram origem na Grécia Antiga, por volta de 776 a.C. Naquela época, a competição servia como forma de homenagem aos deuses gregos, sendo Zeus o mais reverenciado. Os primeiros Jogos Olímpicos da era moderna foram realizados em Atenas, também na Grécia, no ano de 1896. Cerca de 14 nações disputaram provas de atletismo, ciclismo, esgrima, ginástica, halterofilismo, luta livre, natação e tênis. Eram 241 atletas no evento. As edições que 1914 e 1918, bem como 1939 e 1945, não foram realizadas devido à Primeira e Segunda Guerra Mundial, respectivamente. 

A delegação brasileira disputou os Jogos Olímpicos pela primeira vez em Antuérpia 1920, na Bélgica. Foram três medalhas: uma de ouro, uma de prata e uma de bronze. Todos no tiro. Guilherme Paraense foi o primeiro medalhista de ouro do Brasil. Os brasileiros disputaram todas as edições seguintes dos Jogos, com exceção de Amsterdã 1928, devido à crise financeira. 

Guilherme Paraense é o segundo, da esquerda para a direita. Créditos: Reprodução/COI.

Escolha da sede 

Durou dois anos o processo de escolha da cidade-sede dos Jogos Olímpicos de 2020. Em 2012, Madri, Istambul, Baku, Tóquio e Doha eram as candidatas. No entanto, Tóquio, Madri e Istambul chegaram até a votação final. 

No ano seguinte, Tóquio acabou eleita durante a 125ª Sessão do Comitê Olímpico Internacional realizada em Buenos Aires, na Argentina. A oficialização da capital japonesa como sede da Olimpíada de 2020 foi realizada no encerramento dos Jogos do Rio de Janeiro, em 2016. 

Crédito: Anderson Lira.

Preparação 

Um investimento de cerca de 14 bilhões de reais foi feito pelo governo japonês para cobrir o valor dos Jogos Olímpicos. A cidade de Tóquio foi completamente reurbanizada. Sete instalações foram construídas em uma área que era inabitada e que passou a ser aproveitada com a construção das arenas. 

Um dos maiores legados que a Olimpíada de Tóquio deixará é o Shinkansen, o trem bala que cruza todo o país com velocidade máxima de 300 m/h. O governo japonês também pretende utilizar oito instalações construídas para as Olimpíadas, em projetos futuros. 

Estátua do robô Gundam em Tóquio. Crédito: AP Images. 

Uma Olimpíada no Japão não podia deixar passar os recursos tecnológicos. Várias arenas olímpicas contam com reciclagem de material, reutilização de água e uso de energias alternativas. 

Outra novidade são os ônibus autônomos, sem motoristas na condução, que circularão dentro da Vila Olímpica transportando os atletas. Os acessos aos locais dos Jogos serão feitos através de reconhecimento facial para todos os envolvidos, sejam atletas, jornalistas ou torcedores. 

E não poderiam faltar os robôs. Teremos algumas mascotes que vão interagir com o público, com tradução entre japonês e inglês. O Japão ainda promete uma tecnologia avançada na obtenção de imagens e disponibilização de recursos para a arbitragem dos diversos esportes. 

Revezamento da tocha 

O revezamento da tocha olímpica começou no dia 25 de março, na cidade de Fukushima, que foi destruída pelo tsunami de 2011. A chama continua passando ao longo de 46 províncias japonesas até chegar a Tóquio, onde acenderá a pira olímpica no Estádio Olímpico, na abertura do torneio. Até o fechamento desta matéria, a tocha está passando pela cidade de Miyazaki. 

O Comitê Organizador dos Jogos nomeou o revezamento da tocha como: “esperança que ilumina nosso caminho”. A organização também afirma que mudanças podem ocorrer no cronograma divulgado, em virtude da pandemia. 

Chama olímpica é acesa em Fukushima. Crédito: Kyodo News/Getty Images. 

Covid-19 

O Comitê Olímpico Internacional e o governo japonês adotaram algumas medidas em relação à segurança das delegações e do público que irá comparecer aos Jogos Olímpicos. Os atletas serão sempre testados antes da realização das competições e em casos positivos, estarão automaticamente eliminados e ficarão isolados dentro de seus quartos. Outra medida que envolve os atletas é o impedimento de utilizar transportes públicos, bem como a limitação de qualquer lugar público que não seja aprovado pelas autoridades. 

A imprensa que estará presente in loco passará por todas as medidas restritivas e de testagem que os atletas passarão. Quanto à torcida, ficou definido que apenas os japoneses ou estrangeiros que moram por lá terão acesso ao local dos eventos olímpicos. Ainda não foi divulgada a quantidade de torcedores que vão acompanhar as modalidades olímpicas. 

Japão ainda vive sérias restrições por conta da pandemia. Crédito: Kyodo News/Getty Images. 

A delegação brasileira, assim como outras pelo mundo, começou a ser vacinada contra o novo coronavírus no último dia 12. Cerca de 1.814 pessoas serão imunizadas pelas doses fornecidas pelas farmacêuticas Pfizer e Sinovac. 

Uma pesquisa realizada pela Kyodo News mostra que 57% da população japonesa deseja o cancelamento da Olimpíada. O estudo ainda diz que 87% do público acredita que a realização do evento trará um aumento significativo de casos de covid-19. A prefeitura de Tóquio prorrogou as medidas restritivas que põem em xeque a realização dos Jogos. Até o final deste mês, Thomas Bach, presidente do COI, deve visitar o Japão, trazendo novas informações sobre a realização ou não do evento. 

Crédito: Anderson Lira.

Programação 

Temos novidades envolvendo os esportes que serão disputados nesta edição dos Jogos. Foram incluídos: beisebol/softball, caratê, escalada esportiva, skate e surf. Além disso, o basquetebol 3 x 3 foi incluído como mais um evento de basquete. Outra inclusão foi a de mais uma prova ao BMX, o freestyle. 

Pictogramas dos Esportes Olímpicos. Crédito: Divulgação/Comitê Olímpico Tóquio 2020 – editado.
Crédito: Anderson Lira.

Locais de Competição 

Todas as instalações esportivas construídas para o evento já estão prontas. Serão 43 locais utilizados nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, sendo que 25 deles já existiam, 10 são temporários e outros oito foram construídos, como já citamos acima. As instalações se dividem dentro da capital: uma área nova criada para os Jogos, que fica próximo ao Oceano Pacífico e a “Zona do Legado” que reutiliza arenas que foram construídas para os Jogos de 1964. 

ZONA DO LEGADOCapacidadeEVENTOS RECEBIDOS
Estádio Olímpico68.000 pessoas.Cerimônia de abertura, cerimônia de encerramento, provas de atletismo e algumas partidas de futebol.
Ginásio Nacional Yoyogi  13.291 pessoas.Partidas de handebol.
Ryõgoku Kokugikan  11.098 pessoas.Lutas de boxe.
Ginásio Metropolitano de Tóquio  10.000 pessoas.Partidas de tênis de mesa. 
Nippon Budokan14.471 pessoas.Judô e karatê.
Fórum de Tóquio 5.012 pessoas.Halterofilismo. 
Parque Musashinonomori Espaço ao ar livre.Ciclismo de estrada. 
Estádio Olímpico de Tóquio está pronto para receber a abertura dos Jogos. Crédito: Franck Robichon/EFE.
BAÍA DE TÓQUIOCapacidadeEVENTOS RECEBIDOS
Parque Kasai Rinkai8.000 pessoas.Canoagem Slalom.
Oi Hockey Stadium 15.000 pessoas.Hóquei sobre Grama.
Centro Aquático 15.000 pessoas.Natação, Nado Artístico e Saltos Ornamentais
Centro Aquático Internacional de Tóquio Tatsumi 3.635 pessoas.Polo Aquático.
Parque Yumenoshimi 7.000 pessoas.Tiro com Arco.
Ariake Arena 15.000 pessoas.Vôlei.
Pista de BMX6.000 pessoas.Ciclismo BMX e Skate.
Centro de Ginástica de Ariake 10.000 pessoas.Ginástica.
Coliseu de Ariake 20.000 pessoas.Tênis.
Obaiba Espaço ao ar livre com possibilidade de 5.000 pessoas sentadas.Triatlo e Maratona Aquática. 
Parque de Shiozake 12.000 pessoas.Vôlei de Praia.
Sea Forest Waterway 24.000 pessoas.Hipismo, Remo e Canoagem.
Parque Urbano de Aomi 5.000 pessoas.Basquete 3×3 e Escalada. 
Inauguração do Centro Aquático de Tóquio, em outubro de 2020. Crédito: Atsushi Tomura/Getty Images.
OUTROS LOCAISCapacidadeEVENTOS RECEBIDOS
Campo de Tiro de Asaka3.200 pessoas. Tiro Esportivo.
Praça Esportiva da Floresta de Musashino10.000 pessoas.Pentatlo Moderno (com Esgrima) e Badminton.
Estádio de Tóquio49.970 pessoas. Futebol, Pentatlo Moderno (exceto Esgrima) e Rúgbi. 
Saitama Super Arena 22.000 pessoas. Basquete.
Enoshima 10.000 pessoas. Vela.
Makuhari Messe 6.000 pessoas.Esgrima, Taekwondo e Lutas.
Baji Koen 9.300 pessoasHipismo (adestramento e saltos).
Kasumigaseki Country Club 30.000 pessoas.Golfe.
Velódromo de Izu 5.000 pessoas.Ciclismo de pista.
Estádio de Yokohama e Estádio de Beisebol de Fukushima Azuma 30.000 pessoas.Beisebol e Softbol.
Fuji Speedway 22.000 pessoas.Ciclismo de estrada.
Parque Odori de Sapporo 17.300 pessoas.Atletismo (Maratona e Marcha Atlética). 
Parque Odori, em Sapporo, vai dar a largada para a maratona e a marcha atlética. Crédito: Sapporo Travel
Estádios de FutebolCapacidade
Estádio Internacional de Yokohama 70.000 pessoas.
Estádio Saitama 2002 62.000 pessoas.
Estádio de Miyagi 49.000 pessoas.
Estádio Kashima 40.728 pessoas.
Sapporo Dome 60.012 pessoas.

5 comentários sobre “Prepare o café e cuide das olheiras, Tóquio 2020 vem aí!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s